Grupo acusado de fraude em licitações e concursos é alvo de operação em Teresina


De acordo com a Polícia Civil, o grupo atuava há 10 anos e utilizava ‘laranjas’ para receber os benefícios das licitações no Piauí e outros estados. Polícia Civil cumpre mandados de prisão preventiva contra suspeitos no Piauí
Divulgação/Polícia Civil
A Polícia Civil (PC) e o Ministério Público do Piauí (MP-PI) deflagraram, na manhã desta quinta-feira (17), a segunda fase da operação Dom Casmurro em Teresina. Estão sendo cumpridos mandados de prisão preventiva contra empresários, servidores públicos e outros integrantes de um grupo que fraudava licitações e concursos públicos no Piauí e outros estados.
Estão sendo cumpridos ainda mandados de sequestro de patrimônio contra os investigados. Segundo a investigação, ficou comprovado que as empresas Instituto Machado de Assis e Crescer Consultorias atuavam há mais de 10 anos realizando as fraudes.
Em nota, a PC informou que as licitações eram direcionadas a contratar as duas empresas, que estavam em nome de pessoas interpostas, ou laranjas, mas os líderes do grupo era os reais operadores e beneficiários dos recursos.
Os investigados foram denunciados pelo Ministério Público acusados dos crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa e fraude às licitações, em uma ação penal que tramita em Cocal.
Assista as notícias mais vistas do G1 Piauí
Adicionar aos favoritos o Link permanente.