Guardiões do Crivella: prefeito e candidata a vice são denunciados por Ministério Público Eleitoral

O assessor especial do gabinete do prefeito, Marcos Luciano, também foi denunciado. Ministério Público denuncia prefeito do Rio no caso ‘Guardiões do Crivella’
A denúncia do Ministério Público Eleitoral reafirma o que foi mostrado na reportagem do RJ2, em agosto, sobre esquema para impedir denúncias na Prefeitura do Rio, organizado por grupos de Whatsapp.
O promotor Rogério Pacheco Alves diz que durante esse ano, mais intensamente na pandemia, funcionários públicos foram designados para impedir ou dificultar reclamações e a realização de reportagens sobre a situação precária da saúde municipal.
Na denúncia, o MPE aponta que Crivella participou de pelo menos um dos grupos e que teve “a oportunidade de participar das conversas e acompanhar os relatórios publicados pelos funcionários “.
O Ministério Público Eleitoral afirma ainda que o grupo continuou atuando durante a campanha de Crivella para reeleição em atos públicos, como caminhadas e carreatas. E que o responsável pela organização da campanha era o mesmo que organizava os grupos de whatsapp, Marcos Luciano.
O MPE denunciou o prefeito Marcello Crivella, a candidata a vice na chapa dele, a tenente coronel Andrea Firmo, e Marcos Luciano por de abuso de poder político e conduta vedada e pede a condenação dos envolvidos por inelegibilidade por oito anos e o pagamento de multa.
Em nota, a Prefeitura do Rio disse que o grupo de whatsapp denominado “Guardiões do Crivella” n]ao se prestava a organizar servidores de forma alguma para coibir a imprensa, muito menos para qualquer atuação com viés eleitoral.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.