Internado com Covid-19, chefe do MP do Rio fica fora da própria sucessão

Internado com complicações decorrentes da Covid-19, o procurador-geral de Justiça do Rio, Eduardo Gussem, não está participando diretamente nesta sexta-feira, das eleições para o novo comando do Ministério Público fluminense.

No final do dia serão anunciados os três candidatos mais votados que formarão a lista tríplice. Caberá ao governador interino Cláudio Castro (PSC) escolher o novo procurador-geral do órgão responsável por algumas das investigações de maior repercussão no país, como o caso das “rachadinhas” no gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos) e o assassinato da vereadora Marielle Franco.

Cinco candidatos concorrem ao posto ocupado por Gussem desde 2016: os promotores Luciano Mattos e Virgílio Stravidis e os procuradores Ertulei Laureano, Leila Costa e Marcelo Rocha Monteiro. O último deles, procurador de Justiça há oito anos e professor da UERJ, não esconde de ninguém que é bolsonarista, inclusive com postagens nas redes sociais. Após a votação de hoje, o veredicto será dado no início de janeiro pelo governador interino.

Diagnosticado com Covid no último dia 1º de dezembro, Gussem está internado na Casa de Saúde São José, na Zona Sul do Rio. Segundo a assessoria do Ministério Público, ele está recebendo medicação venosa para estabilização da função respiratória.

Continua após a publicidade

Adicionar aos favoritos o Link permanente.