Irmãos mortos após carro cair em lago estavam juntos pela 1ª vez desde início da pandemia, diz tia


Pai abraçou corpos dos filhos que morreram após carro cair em barragem, disse socorrista: ‘Não tinha como não se comover’. Corpo do menino de 4 anos foi enterrado em Blumenau, enquanto o da meia-irmã, adolescente de 14 anos, será sepultado em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense. Irmãos morreram após carro cair em lago de barragem em SC
Mara Greft/Arquivo pessoal
Os dois irmãos que morreram em um acidente em Rio dos Cedros, no Vale do Itajaí, sábado (12) foram sepultados em cidades diferentes nesta segunda-feira (14). O corpo de Felipe Schwirkowski Neto, de 4 anos, foi enterrado pela manhã em Blumenau, na mesma região, enquanto que o da meia-irmã, Maria Eduarda Schwirkowski, 14 anos, foi sepultado na tarde desta segunda em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense.
Mara Greftt, que é tia dos irmãos, conta que, desde março, por conta da pandemia do novo coronavírus, o pai não passava o final de semana com os dois filhos juntos.
“Desde que começou a pandemia, ele não tinha mais pego a menina. Ele sempre pega de 15 em 15 dias, como foi decretado pela Justiça. E agora foi o primeiro final de semana que ele pegou durante a pandemia. Ela tava tão feliz.”
A tia conta que o pai, a mulher dele, que é mãe do menino, e os dois irmãos fizeram um piquenique horas antes do acidente.
“No sábado, eles foram para Rio dos Cedros. Eles pararam um pouco mais para baixo, fizeram um piquenique, brincaram, bateram fotos, estavam felizes. Aí, resolveram de ir um pouco mais pra cima, em um sítio de um amigo deles, aonde foi que ele se perdeu e aconteceu a tragédia que aconteceu.”
O velório da adolescente começou às 6h no Cemitério de Jaraguá do Sul, no bairro Vila Lenzi, e o enterro ocorreu à tarde. Já o velório do menino começou no domingo (13) no Cemitério São José, e o corpo dele foi enterrado às 8h desta segunda.
Irmãos morrem após cair em lago em Rio dos Cedros
PM/ Divulgação
A tia afirma que o convívio dos irmãos era bom.
“As duas crianças sempre tiveram uma convivência muito bonita, mesmo ela vivendo com a mãe dela e o padrasto, e o menino, com o pai e a mãe. Sempre tiveram uma convivência muito boa. A cada 15 dias, meu irmão sempre pegava ela… eles sempre se divertiam muito, vinham bastante na minha casa também.”
Acidente
O carro em que os irmãos estavam com o pai deles e a mãe do menino, madrasta da garota, caiu no lago de uma barragem em Rio dos Cedros na tarde de sábado. Segundo os bombeiros, o casal conseguiu sair, mas os irmãos ficaram no carro, que submergiu. Quando os socorristas chegaram ao local, os dois adultos, a mulher de 44 anos e o homem de 46, já tinham conseguido sair do veículo.
Irmãos morrem após cair em lago em Rio dos Cedros
Eles estavam em estado de choque, e o pai chegou a quebrar o vidro de trás do veículo na tentativa de retirar as crianças. Quando os bombeiros chegaram, o homem estava com cortes devido à tentativa de resgate, segundo Maria Júlia Reinert, socorrista que trabalhou na ocorrência.
Ela quem mergulhou no local para retirar os menores de dentro do carro submerso. O menino foi o primeiro a ser encontrado. Cerca de 15 minutos depois, a irmã foi localizada na água.
“Assim que tirei o menino da água, o pai veio em minha direção e começou a abraçar o filho […] Ele ficou abraçado comigo e o menino no meio de nós. Não tinha como não se comover com situação. Quando eu retirei a menina na água aconteceu a mesma coisa”, disse a socorrista.
As equipes dos bombeiros de Rio dos Cedros, de Timbó e também do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) tentaram reanimar os irmãos, mas eles não resistiram. Segundo os bombeiros, o local tem aproximadamente um metro de profundidade, mas foi suficiente para a água encobrir o veículo.
A bombeira Mária Júlia retornou ao local no domingo (13) para auxiliar na retirada do veículo de dentro da água.
Irmãos morrem após cair em lago em Rio dos Cedros, no Vale do Itajaí
PM/Divulgação
Investigação
A Policia Civil já abriu um inquérito e fez uma perícia no local. Segundo o delegado Rafael Werling, os pais ainda não foram ouvidos e não há detalhes de como o acidente ocorreu.
“Não tinha condições de ouvir os pais no dia. Até porque é uma coisa muito dolorosa para os pais, então tem que esperar alguns dias para começar a ouvi-los nesse sentido”, afirmou o delegado.
Ao longo dos próximos dias, policiais militares e socorristas que foram até o local do acidente também serão ouvidos.
VÍDEOS: Destaques do G1 SC no BDSC
Veja outras notícias do estado no G1 SC
Adicionar aos favoritos o Link permanente.