Justiça afasta prefeito de Barretos em investigação contra fraudes em holerites de servidores


Decisão contra Guilherme Ávilla (PSDB) também atinge outro servidor da Prefeitura. Pagamentos superfaturados resultaram em um desvio de R$ 11 milhões dos cofres públicos. Promotoria cumpre 73 mandados de busca e apreensão no município nesta segunda-feira (14). O prefeito de Barretos, SP, Guilherme Ávila (PSDB)
Reprodução/EPTV
O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) afastou, nesta segunda-feira (14), o prefeito de Barretos (SP) Guilherme Ávilla (PSDB) e um servidor público. Eles são investigados pelo Ministério Público por suspeita de envolvimento em um esquema de fraude em holerites de funcionários da Prefeitura.
Promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpre 73 mandados de busca e apreensão nesta manhã. Um dos locais alvos foi a Prefeitura. As decisões foram da 1ª Vara Criminal da Comarca de Barretos.
A operação ‘Holerites Premiados’ faz parte do inquérito que investiga a participação de servidores públicos municipais no escândalo conhecido como fraude dos holerites, revelado em janeiro do ano passado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público.
Os pagamentos superfaturados resultaram em um desvio de R$ 11 milhões dos cofres públicos do Executivo. Segundo a promotoria, houve também a determinação do bloqueio de bens de 42 beneficiados pela fraude.
Procurada pelo G1, a administração municipal ainda não se manifestou e o advogado do prefeito não foi localizado pela reportagem.
Todo o material recolhido vai ser analisado pelo Ministério Público. Uma coletiva de imprensa ao longo do dia está marcada para detalhar as investigações.
Prefeitura de Barretos, SP
Carlos Trinca/EPTV
Esta matéria está em atualização
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Adicionar aos favoritos o Link permanente.