Justiça condena inquilina e dois homens pelo assassinato de dono de imóvel na Zona Leste de SP


Carine Ferraciu recebeu pena de 33 anos de prisão por homicídio e ocultação de cadáver. Outro dois réus foram condenados a 21 anos e 18 anos. A mulher confessou ter contratado homens para matar Teruo Tanabe porque não queria pagar R$ 2,5 mil de aluguel atrasado, em 2017. Carine Ferracciu e outros dois homens foram condenados pelo assassinato de Teruo Tanabe em 2017 em São Paulo
Reprodução/Arquivo/TV Globo
A Justiça de São Paulo condenou uma inquilina e dois homens pelo assassinato do dono de um imóvel em 2017, na Zona Leste de São Paulo. Teruo Tanabe tinha 71 anos de idade e era proprietário de um sobrado em Sapopemba.
O júri popular dos réus começou na quinta-feira (10) e terminou na sexta (11) no Fórum da Barra Funda, Zona Oeste da capital. De acordo com o Ministério Público (MP), o motivo do crime foi o valor cobrado de um aluguel atrasado de um imóvel. A sentença foi dada pela juíza Marcela Raia de Sant’Anna, da 1ª Vara do Júri.
A inquilina Carine Ferracciu recebeu uma pena de 33 anos de prisão por homicídio e ocultação de cadáver. Alan da Costa Castilho foi punido com 21 anos de reclusão pelo assassinato. E Ricardo Rocha do Prado foi condenado a 18 anos e 8 meses pela morte do idoso.
O corpo do aposentado foi encontrado enrolado em um edredom, amarrado com fios, dentro de um saco de dormir. Vídeo gravado por uma câmera de segurança mostra o momento que o cadáver era levado por uma mulher e um homem.
Segundo a acusação, Carine contratou Alan e Ricardo para matarem Teruo porque ele estava cobrando R$ 2.500 de aluguel atrasado da inquilina.
Aposentado é morto ao tentar receber aluguel de casa em Sapopemba (SP)
A Polícia Civil informou que a mulher confessou o crime após Teruo ter desaparecido no dia 9 de novembro de 2017. Ele foi achado morto quatro dias depois, perto de um poste da Rua Lobato, esquina com a Avenida Sapopemba, na Vila Primavera.
Em outro vídeo, outros dois homens aparecem dentro do Renault Duster de Tanabe, minutos após o assassinato. Segundo o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), o idoso foi morto quando ia receber pessoalmente o valor do aluguel da casa na região.
De acordo com a investigação, o grupo dominou o aposentado quando ele entrou na casa ocupada pela inquilina.
“O crime praticado contra o senhor Tanabe foi uma verdadeira atrocidade praticada por pura maldade e ganância. Os acusados foram condenados exemplarmente pelo Tribunal do Júri após rigorosa investigação realizada pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa”, disse o promotor Felipe Zilberman.
O G1 não conseguiu localizar a defesa dos réus para comentar o assunto até a publicação desta reportagem.
Vídeos: Tudo sobre São Paulo e Região Metropolitana
Adicionar aos favoritos o Link permanente.