Justiça dá prazo de 72 horas para prefeitura de Mossoró entregar informações solicitadas pela equipe de transição da gestão eleita


Segundo equipe do prefeito eleito, Allyson Bezerra (Solidariedade) falta de dados comprometem o planejamento da gestão que vai começar em 1º de janeiro na segunda maior cidade potiguar. Palácio da Resistência, sede da prefeitura de Mossoró
Divulgação/Prefeitura de Mossoró
A Justiça atendeu pedido do prefeito eleito de Mossoró, Allyson Bezerra (Solidariedade), e determinou prazo de 72 horas para a atual gestão do segundo maior município do Rio Grande do Norte entregar documentos solicitados pela equipe de transição.
Segundo a equipe de Allyson, os documentos não foram entregues e a ausência deles já compromete o planejamento da administração que vai começar no dia 1º de janeiro. O processo de transição entre a gestão da atual prefeita, Rosalba Ciarlini (PP), e a futura gestão, de Allyson Bezerra, começou no mês de novembro, após a eleição municipal de 2020.
Caso haja descumprimento, a multa prevista é de R$ 10 mil reais, conforme a decisão publicada pelo juiz plantonista Cládio Mendes Júnior nesta sexta-feira (25) – feriado de Natal.
Procurado pela Inter TV Costa Branca, o coordenador de transição da prefeitura de Mossoró, consultor Anselmo Carvalho, afirmou que está seguindo todo o trâmite legal e afirmou que entregou parte da documentação solicitada na última quarta-feira (23). Ele ainda declarou que ainda não tinha sido informado sobre a decisão da Justiça, mas que toda a documentação seria entregue até 31 de dezembro.
Entre as informações que ainda não teriam sido repassadas, estariam a relação de obras inacabadas ou paralisadas no município, a lista de cargos comissionados, além dos convênios existentes e as folhas salariais em aberto, se existirem.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.