Levantamento mostra que Palmas registrou 89 assassinatos no ano e região sul da cidade é a mais violenta


Bairro com maior número de mortes é o Aureny I, que registrou seis homicídios. Especialista afirma que falta investimento na polícia. Região Sul de Palmas lidera ranking de assassinatos na capital
Um levantamento da Segurança pública do Tocantins revela que Palmas registrou 89 homicídios esse ano. Os dados expõe um raio-x da violência na capital e mostram que a região sul da cidade está sendo a mais violenta, com pelo menos 39 registros. O Aureny I é o setor com maior quantidade de mortes, de janeiro até agora foram seis mortes.
O levantamento aponta que seis assassinatos aconteceram na zona rural. Já a quadra ACSU SO 20 (201 Sul), na região mais central da cidade, teve cinco ocorrências e é a segunda com mais mortes violentas.
Outras cinco quadras estão empatadas no ranking de assassinatos. Cada uma delas registrou quatro homicídios ao longo desse ano: ARNO 43 (407 N), ARSE 112 (1.106 S), ARSE 122 (1.206 S), Jardim Aureny III e Jardim Aureny IV.
IML recolhendo corpo de vítima de homicídio em Palmas
Reprodução/TV Anhanguera
No mês passado uma operação da Delegacia de Investigações Criminais de Palmas prendeu suspeitos de integrar uma facção criminosa e que teriam envolvimento em muitas dessas mortes. Apesar disso, vários casos de responsabilidade da Delegacia de Homicídio estão sem conclusão.
O advogado criminalista Thiago Dávila, representante da comissão de segurança pública da OAB, fala que é preciso mais investimento. “É importante os investimentos, claro, tanto na polícia ostensiva, que seria a Polícia Militar. Nós precisamos sim, de mais policiais nas ruas, precisamos de uma Polícia Civil mais aparelhada e trabalhando com mais inteligência dentro de recursos mais apropriados para que a gente tenha uma melhoria da segurança pública”, diz.
A Secretaria de Segurança Pública enviou nota dizendo que criou esse sistema de dados para tentar reduzir os crimes, mas não explica como é o funcionamento nem responde sobre casos não solucionados. A Polícia Militar disse também em nota que está patrulhando as ruas 24h e que esse ano teve redução na quantidade de crimes.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.