Manifestantes fazem protesto em Breves contra policiais que agrediram mulher em barco no Pará

Mulheres de saíram pelas ruas com faixas e cartazes pedindo agilidade nas investigações e proteção à vítima. Mulheres saem às ruas e pedem proteção contra vítimas de violência em Breves
Um grupo de manifestantes realizou na tarde desta quinta-feira (17) um protesto pelas ruas do município de Breves, no Marajó, em repúdio a ação dos policiais que agrediram uma mulher em embarcação no Pará. O ato foi promovido pela Secretaria Municipal da Mulher.
As manifestantes saíram pela cidade, com faixas e cartazes pedindo agilidade nas investigações e proteção à vítima. Os suspeitos do crime, dois policiais a paisana, foram autuados em flagrante por abuso de autoridade e crime de lesão corporal.
Entenda o caso
Policial ameaça e agride mulher por causa de rede no Pará
Imagens feitas por outros passageiros da embarcação mostram as agressões à vítima, que ocorreram na última quarta (16). O caso aconteceu em um barco que faz o trajeto Breves, na ilha do Marajó, a Belém. A passageira estava a caminho da capital para uma consulta médica.
Segundo relatos de testemunhas, o desentendimento teria ocorrido porque o policial se incomodou com a posição da rede da vítima no barco – a viagem entre Breves e Belém dura cerca de 12 horas e os passageiros podem pendurar suas redes pelo barco.
O policial ordenou que a mulher retirasse sua rede; quando ela recusou, ele passou a ameaçá-la de prisão.
Outros passageiros tentaram interferir, mas o policial também as ameaçou. Um segundo homem aparece nas imagens, em meio à confusão, com uma arma na mão.
A passageira foi retirada do barco e perdeu a consulta médica.
Policiais são afastados
Mulher agredida por policiais em embarcação presta depoimento em delegacia de Belém
De acordo com a Secretaria de Segurança do Pará (Segup), a punição dos três policiais ocorreu porque eles adotaram uma postura violenta. Os suspeitos são dois investigadores e um escrivão, lotados na cidade de Portel, no Marajó.
Segundo a Segup, assim que a embarcação atracou no porto de Belém, os três policiais foram abordados por uma equipe da Divisão de Crimes Funcionais (DECRIF) e encaminhados para a Delegacia Geral onde houve as oitivas de todos os envolvidos. A Segup informou que os suspeitos foram afastados, sendo retiradas as carteiras funcionais e armamentos enquanto aguardam a conclusão dos procedimentos cabíveis.
Vídeo de desculpas
Além do vídeo das agressões, circulou nas redes sociais um vídeo, gravado no interior da Delegacia de Breves, em que a vítima agredida pede desculpas aos policiais pela confusão. Após a repercussão do vídeo, a vítima disse em uma rede social que foi coagida pelos policiais, dentro da delegacia, a gravar o vídeo de desculpas.
O secretário de segurança, Ualame Machado, disse que o fato está sendo apurado pela corregedoria regional de Breves, por fugir às regras de procedimentos. Se houve algum acordo interno na delegacia entre as partes isso deveria ter ficado registrado formalmente e não em um vídeo gravado pelas partes. Essa conduta da gravação de um vídeo no interior da delegacia sem procedimento correto está sendo apurado pela corregedoria regional de Breves em procedimento à parte”, disse.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.