Marinha inicia operação para reduzir acidentes de navegação no litoral de SP


Ação ocorre a partir de 14 de dezembro e segue até 16 de março. Serão intensificadas as operações de inspeção naval nas áreas de maior concentração de embarcações de esporte e recreio. Marinha inicia operação para reduzir acidentes de navegação no litoral de SP
José Claudio Pimentel/G1
A Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP), organização militar da Marinha do Brasil sediada em Santos, no litoral de São Paulo, iniciou nesta segunda-feira (14) a ‘Operação Verão 2020/2021 – Todos por uma navegação segura’. Segundo a corporação, o objetivo é reduzir o número de acidentes de navegação. As ações de inspeção naval nas áreas de maior concentração de embarcações de esporte e recreio serão intensificadas até 16 de março do próximo ano.
Segundo divulgado pela Marinha, equipes vão orientar e fiscalizar os condutores com relação a habilitação, conferir a regularidade da documentação de registro das embarcações e verificar a existência e validade de itens de segurança e salvatagem, como extintores de incêndio, coletes salva-vidas, boias e luzes de navegação.
Também haverá uso de etilômetros para coibir a navegação sob efeito de bebidas alcoólicas. A fiscalização terá como foco principal as embarcações de esporte e recreio, como lanchas e motos aquáticas. Dados da Diretoria de Portos e Costas (DPC) mostram que cerca de 70% dos acidentes de navegação no Brasil envolveram estes dois tipos de embarcações nos últimos quatro verões.
Conforme a Marinha, as ações de fiscalização do tráfego aquaviário e o esclarecimento das normas de segurança da navegação buscam garantir salvaguarda da vida humana, sem deixar de aplicar medidas rígidas contra as irregularidades constatadas.
A CPSP orienta que, quando a população verificar irregularidades com embarcações, como manobras perigosas, falta de itens de segurança, condutores alcoolizados e problemas com coletes salva-vidas ou na habilitação dos condutores, auxilie na fiscalização do tráfego aquaviário. Denúncias podem ser feitas pelo e-mail cpsp.ouvidoria@marinha.mil.br ou pelos telefones (13) 3221-3456 e (13) 3221-3459. A Marinha do Brasil também disponibiliza o telefone 185 para emergências náuticas.
Confira algumas recomendações para a segurança da navegação:
Estar atento e vigilante durante a navegação.
Navegar a mais de 200 metros de distância da praia, respeitando os banhistas.
Ter em mãos a habilitação e os documentos obrigatórios.
Conduzir a embarcação com velocidade segura, porque isso permite a realização de manobras em caso de situação imprevista e evita acidentes.
Fazer manutenção preventiva na embarcação.
Não consumir bebidas alcoólicas quando for conduzir a embarcação.
Conhecer bem todos os lugares por onde a embarcação irá navegar. Não navegar no ‘escuro’.
Conhecer a previsão do tempo antes de sair e ficar atento às possíveis mudanças.
Prevenir incêndios na embarcação. Pequenas medidas, como verificar o quadro elétrico e a validade dos extintores de incêndio, evitam grandes tragédias.
Respeitar o limite de pessoas a bordo e garantir a estabilidade da embarcação. A maioria dos acidentes com vítimas fatais é causada por esse descuido.
Informar o plano de navegação e a lista das pessoas a bordo ao iate clube. Levar sempre um equipamento de comunicação para manter contato com terra firme.
Calcular o consumo de combustível para ir e voltar. Fazer o cálculo em três partes: um terço para ir, outro para voltar, e um de reserva.
Quando ancorado, não acionar motores ou movimentar a embarcação se tiver alguém por perto na água.
Ter coletes salva-vidas para todos a bordo. O equipamento deve ser homologado pela Marinha do Brasil.
Não poluir mares, rios e lagoas.
VÍDEOS: As notícias mais vistas do G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.