Mesmo com medida protetiva, homem que atropelou a ex em Pitangueiras, SP, rondava casa dela, diz mãe


Caroline Neves, de 26 anos, voltava de passeio com a irmã e uma prima, quando foi prensada contra parede e carro dirigido pelo ex-companheiro. Polícia Civil pediu a prisão temporária dele. Caroline Neves, de 26 anos, foi vítima de uma tentativa de feminicídio em Pitangueiras, SP
Arquivo pessoal
Mãe da vendedora Caroline Neves, que ficou ferida ao ser atropelada pelo ex-marido em Pitangueiras (SP), Rosemeire Nunes Neves diz que a filha era perseguida depois que terminou o relacionamento.
Segundo ela, o ex-genro Diego Talarico Maggio, costumava ficar na rua à espera da saída dela de casa.
Na quinta-feira (17), segundo testemunhas, Diego jogou o carro em cima de Caroline quando ela voltava de um passeio com a prima e a irmã. Rosemeire afirma que a jovem, de 26 anos, já tinha uma medida protetiva contra o ex-companheiro, por isso ele não poderia estar naquele local.
“Ele sempre foi assim. Todas as vezes que eles separavam, ele ficava de tocaia. Ele nem podia estar lá na rua, por causa da medida protetiva. Ele achava que ela devia alguma satisfação para ele”, conta.
Ameaças e ataque
Caroline se separou de Diego há dois meses. Desde então, segundo a mãe, ela vinha recebendo ameaças de morte. Quando terminou o relacionamento, a vendedora registrou um boletim de ocorrência por causa das ameaças e conseguiu a medida protetiva na Justiça.
De acordo com Rosemeire, o ex-genro é usuário de drogas. A filha não aguentava essa situação e nem os episódios de agressividade, e por isso, decidiu se separar.
“Quando ela saía tinha que ser escondido, ele não podia saber onde ela estava”, afirma.
Carro do suspeito foi achado pela polícia abandonado em rua de Pitangueiras, SP
Redes Sociais
Momentos antes do atropelamento, Caroline foi surpreendida pelo ex, que cobrava explicações de onde ela havia ido.
“Ele foi perguntar para ela onde ela estava. Só que ela ficou sem ação, não respondeu nada. Aí minha filha e minha sobrinha saíram mais para frente e a chamaram. Mas não deu tempo”, diz Rosemeire.
Diego avançou com o carro contra Caroline e a prensou na parede. Porém, ela teve tempo de pular. Ele deu ré para atingi-la novamente, mas o carro afogou. Com isso, ela teve tempo de correr e se esconder.
“Minha outra filha e minha sobrinha que estavam junto entraram dentro de casa gritando. Aí ele desceu do carro, o empurrou pela avenida e fugiu. Ele acabou com a perna dela. Ela levou vários pontos”, diz a mãe.
Caroline Neves, de 26 anos, foi vítima de uma tentativa de feminicídio em Pitangueiras, SP
Arquivo pessoal
Tentativa de feminicídio
Caroline foi socorrida e está internada na Santa Casa de Pitangueiras. Apesar de ter sido prensada, ela não sofreu fraturas e pode receber alta em breve.
“O médico disse que ela teve muita sorte. Se o carro não tivesse afogado, ele teria matado ela”, afirma Rosemeire.
A Polícia Militar foi acionada após o crime, mas o suspeito fugiu. O carro dele foi encontrado em uma vicinal da cidade.
O caso foi registrado como tentativa de feminicidio e é investigado pela Polícia Civil de Pitangueiras. O delegado responsável, Bruno Quiudini, pediu a prisão temporária do suspeito.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Adicionar aos favoritos o Link permanente.