“Minha vida agora é bem restrita. Para alguém na casa dos 70, não é uma tragédia”, diz Candice Bergen


Atriz integra elenco da comédia dramática “Let them all talk”, com Meryl Streep Quando eu era adolescente, duas atrizes encarnavam, para mim, o ideal de beleza: Candice Bergen e Jacqueline Bisset. Deixo Jacqueline para uma outra ocasião, hoje o dia é de Candice que, ao lado de Meryl Streep e Dianne Wiest, estrela a comédia dramática “Let them all talk” (“Deixe que falem”), dirigida pelo aclamado Steven Soderbergh e que estreia primeiro no streaming norte-americano antes de estar disponível no Brasil. O filme, cujo trailer pode ser conferido aqui, contou com muitos diálogos improvisados pelo elenco e foi rodado a bordo do navio “Queen Mary 2”, em meio aos passageiros. A história se passa na travessia entre Nova York e Southampton. Meryl interpreta Alice, uma escritora renomada cuja fama se deve basicamente a um livro publicado quando ainda era jovem. Para receber um prestigioso prêmio em Londres, ela quer que a viagem seja de navio. Sua agente – à espera de uma nova obra que nunca está pronta – a convence de dar uma palestra a bordo para o cruzeiro sair de graça. Alice aceita, mas exige levar também o sobrinho e duas amigas da época da universidade.
Candice Bergen, à direita, ao lado de Dianne Wiest
Divulgação
Susan (Dianne) é advogada e Roberta (Candice) vende lingerie numa loja de departamentos. A situação se torna tensa quando fica claro que Roberta tem certeza de que o livro que consagrou Alice é, na verdade, sobre o fim de seu casamento, o que acabou por arruinar sua vida. O confronto entre as duas será inevitável. Na tela, vive uma personagem amarga e que nunca se libertou do passado. No entanto, aos 74 anos, está de bem consigo mesma, como mostrou em entrevista que deu ao jornal “The New York Times”.
Em meio século de carreira na qual sua beleza sempre foi incensada, foi na maturidade que teve a oportunidade de mostrar o talento: com a série “Murphy Brown”, que teve 11 temporadas, ganhou cinco prêmios Emmy. Atualmente casada com um empresário do ramo imobiliário, durante 15 anos viveu com o diretor francês Louis Malle, pai de sua única filha, Chloe. “Minha vida agora é bem restrita, por causa do coronavírus e do estado de saúde de meu marido, mas, francamente, não ligo. Para alguém na casa dos 70, não é uma tragédia”, afirmou. A atriz nunca foi adepta de dietas ou procedimentos estéticos. Fez plástica nos olhos durante a série, mas não suporta agulhas e picadas para encarar sessões de botox ou similares. Contou que, quando a maquiadora acaba, costuma dizer: “agora, sim, você se parece com a Candice Bergen!”. O neto, Artie, de seis meses, é sua paixão: “foi a chegada da alegria, fico imaginando o futuro com ele”.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.