Ministério da Agricultura diz que declaração de Macron mostra ‘completo desconhecimento’

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento rebateu as declarações do presidente da França, Emmanuel Macron, que relacionavam a produção de soja no Brasil com o aumento do desmatamento da Amazônia. Através de nota emitida nesta quarta-feira, 13, a pasta disse que as declarações do mandatário francês mostram ‘completo desconhecimento’ sobre o produto e que, ao reproduzir discursos nessa linha, Macron estaria levando ‘desinformação a seus patriotas’. O Ministério também disse que a soja brasileira abastece mais de 50 países e que o Brasil “detém domínio tecnológico para dobrar a atual produção com sustentabilidade”. “O Brasil é o maior produtor e exportador de soja do mundo, abastecendo mais de 50 países com grãos, farelo e óleo. Detém domínio tecnológico para dobrar a atual produção com sustentabilidade, seja em áreas já utilizadas, seja recuperando pastagens degradadas, não necessitando de novas áreas. Toda a produção nacional tem controle de origem”, diz a pasta, que concluiu: “A soja brasileira, portanto, não exporta desmatamento”.

Na última terça-feira, 12, Macron utilizou suas redes sociais para dizer que “continuar a depender da soja brasileira seria ser conivente com o desmatamento da Amazônia”. Em vídeo postado no Twitter, o mandatário diz que o país não deve “depender mais” do produto exportado pelo Brasil e defende a produção do grão na Europa. “Nós somos coerentes com nossas ambições ecológicas, estamos lutando para produzir soja na Europa”, afirmou o presidente.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.