MIS é reinaugurado na antiga Casa de Câmara e Cadeia de Ribeirão Preto, SP


Após anos guardado em salas improvisadas, acervo da história da comunicação da cidade ganha sede definitiva. Material abriga prédio tombado no Centro e pode ser visitado. Museu da Imagem e do Som (MIS) de Ribeirão Preto, SP
Alexandre de Azevedo
O Museu da Imagem e do Som (MIS) foi reinaugurado nesta quarta-feira (16) em Ribeirão Preto (SP). Após anos guardado em salas provisórias no prédio da Secretaria da Cultura, o acervo passa a ter uma sede própria.
O novo endereço é a antiga Casa de Câmara e Cadeia, imóvel tombado que fica na Rua Cerqueira César, no Centro, e foi adequado seguindo o projeto aprovado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural (Conppac).
Em 2018, os itens que contam a história da comunicação na cidade seriam alocados em um prédio na Avenida Doutor Francisco Junqueira, que havia sido reformado para abrigar o acervo. No entanto, não chegou a ser inaugurado por causa do risco de enchentes que poderiam afetar o patrimônio.
O MIS de Ribeirão Preto leva o nome de José da Silva Bueno, um dos pioneiros do rádio no interior do Brasil, e foi fundado em 1978.
Segundo a Secretaria Estadual da Cultura, a coleção guarda discos, aparelhos de rádio, fitas de rolo e cassete, máquinas de cinefotografia, fotos, gravadores, aparelhos de som e documentos da história dos veículos de comunicação.
Exposições
De acordo com a Secretaria Municipal da Cultura, as visitas estão autorizadas ao prédio, mas é necessário agendadas a data e o horário por telefone ou e-mail devido à pandemia.
Em cartaz está a mostra inaugural ‘A retomada de um patrimônio cinematográfico’, com curadoria de Belisa Figueiró e Milena Maganin. A exposição resgata uma pequena parte do amplo patrimônio cinematográfico do MIS, com enfoque no filme ‘O último cangaceiro’, dirigido por Carlos Mergulhão e lançado em 1971.
Os visitantes podem conferir documentos de liberação da censura para a exibição nas salas de cinema, fotos dos bastidores e das principais cenas, além de um exemplar do cartaz original. Também podem ver objetos tridimensionais de filmagem, edição e projeção de curtas e longas-metragens, publicações sobre o cinema nacional e catálogos e imagens do cinema regional de Ribeirão Preto e Campinas.
Ainda é possível conferir ‘Ensaio sobre o Cinema’, pelos fotógrafos convidados Matheus Urenha e Maurício Froldi, e o projeto ‘Barganha’, com a apresentação do vídeo ‘Para Ingmar Bergman, com amor’, da artista Mariana Teixeira e que integra o acervo do Museu de Arte de Ribeirão Preto (Marp).
Neste ano, a exposição pode ser vista ainda nesta quinta-feira (17) e na sexta-feira (18). As visitações retomam no dia 5 de janeiro e seguem até 26 de março, de terça-feira a sexta-feira, das 14h às 17h, exceto aos feriados.
Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (16) 3635-3660, (16) 98107-6888, ou pelo e-mail mis@cultura.pmrp.com.br.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Adicionar aos favoritos o Link permanente.