Moradores do Parque Rodoviário ainda aguardam reconstrução de casas: ‘esperamos há muito tempo’


A tragédia já completou 1 ano e oito meses e a reconstrução das casas ainda não aconteceu. A SDU informou que a ordem de serviço já foi assinada e que as obras iniciarão em breve. Imagem aérea mostra destruição no Parque Rodoviário.
Magno Bonfim/TV Clube
A tragédia do Parque Rodoviário, na Zona Sul de Teresina, já completou 1 ano e oito meses. A enxurrada destruiu casas e causou a morte de duas pessoas, Graça Bacelar, 70 anos, e Josiel Amorim, de apenas quatro anos. Os prejuízos e a perda de duas vidas se somam com as lembranças dos momentos de pânico daquele 4 de abril de 2019.
Um dos moradores prejudicados foi Agnelo Mendes. Ele e sua família estão morando em uma quitinete e aguardam a reconstrução da casa. Eles recebem um benefício do Programa Aluguel Solidário, mas ainda sim a quantia é pouca para viver.
“A nossa expectativa era que já tivéssemos recebidos as nossas casas. Estamos esperando há muito tempo. Hoje eu moro em uma quitinete com minha família e o Aluguel Solidário não cobre todos os nossos gastos. Minha esposa ainda está traumatizada e não quer nem chegar perto de onde ocorreu esse desastre”, contou.
Um ano após tragédia no Parque Rodoviário, moradores ainda aguardam reconstrução de casas
Outra pessoa que teve prejuízos com a tragédia foi o Seu João, um aposentado de 72 anos. Ele e a sua esposa, Maria, tiveram que subir em uma árvore para sobreviver. O idoso não chegou a ter sua residência destruída, mas lembra que perdeu tudo e que ficou apenas com a roupa do corpo.
“Eu e ela estávamos com a água no pescoço. Gostar de lembrar eu não gosto, porque eu tive um prejuízo muito grande, minhas coisas foram embora. Minhas ferramentas de trabalho, minhas coisas de casa, tudo, tudo. Eu só fiquei com a cueca e uma bermuda. Nem camisa não ficou”, contou.
Líder comunitário diz que alertou antes de lagoa transbordar
Das 82 casas atingidas, 12 foram precisaram ser reconstruídas, 22 estão em processo de licitação, pois ficam próximas de uma galeria, e 48 estão passando por pequenas reformas.
O superintendente da Superintendência de Desenvolvimento Urbano (Sdu) Sul, Paulo Lopes, afirmou que a ordem de serviço já foi assinada e a empresa vencedora da licitação dará início as obras essa semana, com previsão de conclusão para daqui a seis meses.
“Para a construção dessas unidades habitacionais foi elaborado um projeto e realizada a licitação, o que já demanda algum tempo. A pandemia também provocou atrasos porque a maioria das atividades foram paralisadas. Mas tudo já foi resolvido e as casas serão construídas em breve. A ordem de serviço já foi assinada e a previsão da conclusão das casas é de aproximadamente seis meses”, explicou.
Crime ambiental
Um laudo elaborado pela Delegacia de Meio Ambiente e pelo Ministério Público do Piauí (MP-PI) apontou que houve crime ambiental na tragédia do Parque Rodoviário, bairro da Zona Sul de Teresina.
Na ocasião, a delegada do Meio Ambiente, Edenilza Rodrigues Viana, informou ao G1 que a empresa proprietária do clube poderia ser responsabilizada pelo dano.
Entenda o caso
Dezenas de casas foram atingidas pela água em tragédia no Parque Rodoviário, Zona Sul de Teresina
Gilcilene Araújo/G1
Na noite do dia 4 de abril de 2019, uma lagoa de um clube desativado transbordou durante uma forte chuva, fez romper uma rua do terreno que funcionava como dique, e a água atingiu casas no bairro Parque Rodoviário, Zona Sul de Teresina. Maria das Graças Bacelar de Holanda, de 70 anos, e uma criança de 4 anos, identificada apenas como Josiel, morreram.
Segundo o Corpo de Bombeiros, mais de cem pessoas foram afetadas com a tragédia na época, cerca de 64 ficaram desabrigadas e pelo menos 30 pessoas ficaram feridas.
Os feridos foram levados para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e para outras unidades de saúde da capital. De acordo com o secretário Samuel Silveira, alguns dos atingidos foram por conta própria para alguns hospitais de Teresina.
Água represada
Barragem represava uma lagoa em terreno vizinho ao Parque Rodoviário, Zona Sul de Teresina
Magno Bonfim/ TV Clube
A água da enxurrada que atingiu as casas do bairro Parque Rodoviário ficava represada dentro do terreno de um clube desativado, localizado próximo ao local. O clube fica em um terreno elevado, mais alto que as casas, o que contribuiu para a força da enxurrada que caiu sobre os moradores durante a noite de quinta.
“Há alguns dias, por trás da rodoviária de Teresina, vinha se formando uma lagoa com a água das chuvas por conta do terreno irregular. Essa água foi se acomodando no muro do Clube da Telemar, que não resistiu. Com o rompimento a água desceu rumo ao rio Poti e levou tudo que tinha pela frente”, informou a prefeitura.
Veja as notícias mais assistidas do G1 Piauí
Adicionar aos favoritos o Link permanente.