Mulher é ameaçada e xingada após pedir o uso de máscara dentro de ônibus; veja


Assistente social conseguiu registrar alguns momentos da confusão dentro do ônibus. Motorista se absteve e seguiu a viagem. Mulher é ameaçada e ofendida por casal sem máscara dentro de ônibus em São Vicente
Uma passageira de um ônibus intermunicipal em São Vicente, no litoral de São Paulo, afirma que foi ofendida e sofreu ameaças ao chamar a atenção de um casal para o uso obrigatório de máscara dentro do coletivo, por conta da pandemia do novo coronavírus. Segundo a passageira, a motorista do ônibus teria dito que “depois da catraca o problema não seria dela”.
Ao G1, a assistente social de 28 anos, que prefere não se identificar, contou que entrou no ônibus da linha intermunicipal 931, no sentido Santos, na última sexta-feira (11). Ela notou que, pelo menos, quatro pessoas dentro do veículo não estavam usando máscaras de proteção individual.
Mulher foi ameaçada e ofendida por casal dentro de ônibus intermunicipal em São Vicente, SP
Reprodução
A mulher conta que a motorista não se prontificou a intervir na situação. “Ela não fez nada, eu perguntei se ela não ia tomar uma atitude, avisei que iria notificar a ouvidoria e nada”, contou.
A assistente social passou a catraca e avisou dois passageiros, que estavam com as máscaras de proteção penduradas no pescoço, sobre o uso obrigatório do item. Neste momento, a mulher relata que passou a ser xingada e ameaçada pelo casal, que afirmava que não iria colocar a máscara.
“Ele começou a dizer que eu não sabia com quem estava falando, disse ‘não sabe o que eu posso fazer com você’. Na hora que ele falou isso, eu comecei a gravar e a companheira ficou na frente da câmera”, conta ela.
Caso aconteceu dentro de ônibus intermunicipal da linha 931 em São Vicente, SP
Arquivo pessoal
“Ele continuou resmungando e eu retrucando que era para colocar a máscara. Nisso, voltei para a motorista para perguntar se ela não ia fazer nada, se não estava ouvindo aquela gritaria. Ela abaixou a máscara para falar comigo e dizer que o trabalho dela era dirigir, e apenas isso”, conta a assistente social.
Nas imagens gravadas pela mulher (veja vídeo acima), é possível ouvir o homem dizendo que ”se pega Covid até pelos olhos’ e que ‘a todo momento da sua vida você está exposto’. Nenhum outro passageiro se manifestou.
Outras duas pessoas que não estavam usando máscaras dentro do coletivo, não estavam com o casal e também não se intrometeram na discussão. Elas desceram em pontos diferentes do trajeto, antes da assistente social.
O casal também desceu do ônibus antes da mulher. Segundo ela, o rapaz chegou a dizer que, se realmente estivesse incomodando, mais pessoas teriam reclamado. “Ele disse que, assim que entrou no ônibus, a motorista falou que da catraca para trás não era problema dela”.
Na semana anterior, a assistente social conta que já tinha visto a mesma cena, dentro do ônibus da mesma linha. Um idoso, sem máscara, estava sentado na parte da frente do ônibus, dizendo que a doença era ‘inventada’. Nesta ocasião, o motorista pediu para o passageiro usar a máscara, idoso colocou o item e a viagem prosseguiu.
A assistente social registrou o acontecido, na última sexta-feira, na Ouvidoria da Piracicabana, relatando a situação e a resposta da motorista à Viação Piracicabana.
EMTU
Em nota, a Empresa de Transportes Metropolitanos (EMTU), responsável pelo transporte coletivo disse que solicitou à concessionária BR Mobillidade a apuração dos fatos descritos e a motorista já foi advertida e orientada pela operadora com relação ao trato com os passageiros.
Foi também reforçada a orientação para que seja feito contato com a viatura policial mais próxima caso o passageiro insista em não ficar de máscara e provoque tumulto dentro do veículo, prejudicando a viagem dos demais passageiros.
A EMTU/SP ainda disse que realiza campanhas de conscientização em conjunto com a BR Mobilidade visando orientar e esclarecer sobre o uso da máscara de forma correta. Todos os veículos da frota metropolitana possuem avisos afixados com a determinação da obrigatoriedade.
Os agentes nas estações e os motoristas são orientados a não permitir o embarque do passageiro se não estiver usando esse acessório. Caso um agente de fiscalização da EMTU/SP constate a presença de passageiros sem máscara, a concessionária está sujeita às penalidades contratuais.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.