Mulher morre após ser baleada durante a ceia de Natal, em Campo Largo; namorado é suspeito


Segundo a PM, antes do ocorrido, namorado participou do amigo secreto com a família da vítima; suspeito foi para fora da casa com a namorada, atirou e fugiu. Mulher de 29 anos morreu no hospital. Vítima de 29 anos morreu após ser baleada, em Campo Largo
Arquivo pessoal
Evelaine Aparecida Ricardo, de 29 anos, morreu após ser baleada durante a ceia de Natal, na sexta-feira (25), no Bairro Bom Jesus, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Segundo a Polícia Militar (PM), o namorado da vítima é suspeito e fugiu após o crime.
De acordo com o cunhado da vítima Marcelo Maier, o suspeito participou do amigo secreto com a família da namorada antes do ocorrido. Durante a confraternização, ele tomou o celular da vítima.
Na intenção de recuperar o celular, Evalaine o seguiu e foi até a frente da casa onde estavam. Conforme a PM, o suspeito atirou na cabeça da vítima e fugiu.
A mulher foi socorrida pelo irmão e pai dela, e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Em seguida, foi transferida para o Hospital do Rocio, mas morreu no mesmo dia.
“Foi uma surpresa, ninguém sabia que ele estava armado. Ela nunca contou nada sobre ele ser agressivo, sempre foi muito reservada. Se soubéssemos de algo não íamos deixar ela ficar com ele. Ele foi aquele tipo de pessoa que pensamos que é uma coisa e é outra”, disse o cunhado.
Apesar das buscas, a polícia informou que até a publicação desta reportagem, o suspeito não tinha sido localizado.
Conforme o cunhado, a festa ocorreu na casa do irmão da vítima e o casal estava junto há três meses. A vítima deixou um filho de 12 anos, que será acolhido pela irmã e cunhado.
Evelaine perdeu o filho, de sete anos, para o câncer no dia 10 de dezembro.
“Ela era uma pessoa muito doce, estava sofrendo demais pela perda do caçula dela. Ela era querida. Foi muita maldade. Foram 15 dias da morte do filho dela e mais essa situação para desgraçar a família. É tudo muito triste, uma tristeza de Natal”, contou Marcelo
A família está pedindo ajuda para conseguir um caixão. Segundo Marcelo, eles não têm condições de comprar e gostariam de fazer um velório digno para Evelaine.
O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, e denúncias sobre a localização do suspeito podem ser feitas pelo 190 ou pelo 183.
O corpo da vítima foi liberado neste sábado (26) e levado para o Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba.
VÍDEOS: Monitor da Violência
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.