Mulher morre após ser baleada em habitacional no AP e polícia registra caso como feminicídio


Ingridy Cordeiro, de 27 anos, foi lesionada no conjunto Macapaba, em Macapá, e morreu no pronto-socorro, na noite de sexta-feira (11). Namorado dela é o principal suspeito do disparo. Ingridy Cordeiro da Silva morreu no HE após ser baleada no Macapaba em Macapá; caso foi registrado como feminicídio
Reprodução/Facebook
Ingridy Cordeiro da Silva, de 27 anos, morreu no Hospital de Emergência (HE) de Macapá, na noite de sexta-feira (11), depois que foi baleada no conjunto habitacional Macapaba, na Zona Norte. Segundo o Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes), o caso foi registrado como feminicídio, mas não foi informado o que levou a essa classificação.
A central destacou que o namorado de Ingridy é o principal suspeito de ser autor do disparo. Até antes das 8h30 deste sábado (12), ele não havia sido localizado pela polícia.
A vítima foi conduzida ao HE pelos próprios familiares. Após o óbito registrado às 21h de sexta, a Polícia Técnico-Científica (Poliec) fez a remoção do corpo para perícia. O caso foi encaminhado para investigação da Polícia Civil.
Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.