Municípios e hospitais devem receber mais de R$ 27 milhões para combate à Covid-19, diz governo de MS


Recurso emergencial deverá estar em conta já nesta quinta-feira (17), conforme anunciado pelo governador Reinaldo Azambuja. “Fizemos esse esforço financeiro para ampliar as ações de combate à pandemia e salvar vidas”, afirma governador. Governador de MS Reinaldo Azambuja assina repasse de R$ 27 milhões para estados e municípios
Governo do Estado de MS/Divulgação
O governo do estado de Mato Grosso do Sul anunciou, nesta quarta-feira (16), um socorro financeiro de R$ 27,5 milhões para municípios e hospitais ampliarem ações de combate à pandemia de coronavírus no estado. O recurso emergencial já deve entrar em conta nesta quinta (17).
Conforme a Secretaria de Estado de Saúde (SES), os recursos serão utilizados na atenção primária e especializada, vigilância em saúde, assistência farmacêutica, aquisição de suprimentos, insumos e produtos hospitalares e no custeio de procedimentos de tratamento da Covid-19. A reunião com autoridades do governo do estado e prefeitos de diversos municípios também definiu as cidades contempladas e os valores para cada uma.
Municípios sede das macro e microrregiões de saúde foram beneficiados. Além deles, foram contempladas cidades que possuem leitos de UTI custeados pelo poder público. Das macrorregiões, Campo Grande receberá R$ 2 milhões, Corumbá R$ 1,3 milhão, Dourados R$ 1,5 milhão e Três Lagoas R$ 1 milhão.
Os municípios sede das microrregiões de saúde – Aquidauana, Coxim, Jardim, Nova Andradina, Naviraí, Ponta Porã e Paranaíba, receberão R$ 500 mil cada e municípios com UTI – Aparecida do Taboado, Bataguassu, Chapadão do Sul e Costa Rica – receberão R$ 300 mil cada.
Além de autorizar repasse direto aos municípios, o governo do estado autorizou convênios para projetos específicos com a Santa Casa (R$ 11 milhões em duas parcelas) e o Hospital de Câncer Alfredo Abrão (R$ 6 milhões). “Sabemos das necessidades e dificuldades de todos, por isso fizemos esse esforço financeiro para ampliar as ações de combate à pandemia e salvar vidas”, afirmou Reinaldo Azambuja após autorizar a liberação dos recursos.
Para o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, o socorro que atende o pleito dos gestores municipais chegou em momento estratégico. “Estamos vivenciando hoje o pior momento da pandemia em Mato Grosso do Sul, que está com média móvel de 1.150 casos de Covid-19 por dia. Chegamos a capacidade máxima de internações hospitalares e não temos mais capacidade de ampliar leitos porque faltam recursos humanos”, falou.
O estado de Mato Grosso do Sul viu, nesta quarta-feira, o segundo pior número de registros de Covid-19 em 24 horas desde o início da pandemia, com 1.981 novos casos em apenas um dia. O estado já registrou 116.612 casos da doença desde o primeiro caso em março deste ano, com 1.978 óbitos.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.