No AC, governo estuda usar frigorífico de empresa desativada para armazenar vacinas contra a Covid-19


Empresa Peixes da Amazônia está desativada e possui três câmaras frigoríficas. Secretário de Saúde do Acre, Alysson Bestene, informou que fez visita no local e, por enquanto, é apenas uma possibilidade. No AC, governo não descarta usar câmara fria de fábrica desativada para armazenar vacinas contra Covid-19
Divulgação/Secom-AC
O Acre tem atualmente capacidade para armazenar em torno de 150 mil doses da vacina contra a Covid-19 e está montando uma câmara fria que deve triplicar essa capacidade no Núcleo do Programa Nacional de Imunização (PNI). Além disso, o governo estuda a possibilidade de usar a fábrica Peixes da Amazônia, que está desativada há mais de um ano para armazenar a vacina. As informações foram confirmadas pelo secretário de Saúde, Alysson Bestene.
Quando o Ministério da Saúde divulgou, no início de dezembro, os primeiros pontos da estratégia “preliminar” para a vacinação da população contra a Covid-19, a saúde divulgou que o objetivo é imunizar 136 mil pessoas com a vacinação contra o novo coronavírus. A pasta também informou que o estado já tem 19 câmaras refrigeradas para fazer o armazenamento da vacina. A ideia é ampliar a capacidade.
“Nós estivemos verificando in loco a Peixes da Amazônia e lá a gente verificou a câmara fria, são câmaras frias bem grandes que há possibilidade de armazenar um grande quantitativo de doses. Porém, estamos estudando a viabilidade ainda. Estamos ainda adquirindo uma câmara fria lá para o PNI, que é o local onde hoje já armazenamos as vacinas”, disse o secretário.
Na Peixes da Amazônia são três câmaras, mas, de acordo com o secretário, caso haja necessidade, apenas uma deve ser utilizada. Além disso, ele acrescentou que ainda não é possível afirmar como deve ser uma possível logística para uso do local por se tratar apenas de uma possibilidade.
O estado já tem 19 câmaras em formato de geladeira que têm capacidade para 150 mil doses da vacina e uma câmara fria maior também vai ser construída no PNI, que vai triplicar a capacidade de armazenamento que deve ser entregue em janeiro.
“Lá [no PNI] nós estamos triplicando a capacidade do local que além do que já avançou na compra dos freezers [os 19 já apresentados] que são como câmaras frias que tem capacidade para armazenar 150 mil doses. Com a construção da câmara que a gente pretende que fique logo pronta, a gente teria praticamente o triplo disso para armazenar as doses da vacina e, se caso precise de um suporte maior, aí sim há essa possibilidade de a gente usar a o frigorífico da Peixes da Amazônia”, acrescentou.
O secretário disse que foi feita uma visita no início desta semana e foram avaliadas a questão da energia, subestação, motores para ver se é viável colocar a estrutura para funcionar.
“Estamos nos antecipando para até o dia 15 de janeiro a gente já ter organizado a parte de logística, de armazenamento, capacitação, porque a nossa equipe a partir de janeiro já começa a capacitar os municípios para fazer o manejo da vacina”, concluiu.
Acre disponibiliza 19 câmaras refrigeradas para armazenamento de vacina contra Covid-19
Adicionar aos favoritos o Link permanente.