Obras de revitalização do complexo da EFMM são entregues em Porto Velho


Local deve ser entregue à população em cerca de 120 dias. Ainda será feito chamamento público para selecionar uma empresa que será responsável pela administração e manutenção do espaço da EFMM. Estrada de Ferro Madeira Mamoré em Porto Velho em dezembro de 2020, após obras
Rede Amazônica/Reprodução
Parte da obra do complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré está concluída e foi entregue à Prefeitura de Porto Velho nesta quarta-feira (16). A revitalização acontece devido parte da compensação social da Usina Santo Antônio Energia. A obra durou 16 meses e custou mais de R$ 23 milhões.
Borracha, ferro, suor e sangue: Conheça a História de como Porto Velho começou
A obra foi feita em toda a praça, que tem mais de 115 mil metros quadrados. Com a nova estrutura vieram posto policial, recuperação dos quatro galpões e parte da infraestrutura, como rede de drenagem interna e coleta de esgoto com unidade de tratamento própria.
No galpão 1 será um museu, espaço que recebeu pintura, novos banheiros e uma passarela que liga a entrada para o galpão 2, onde também funcionará um museu. Já o galpão 3, terá um espaço para comercialização de artesanato e no andar seguinte uma praça de alimentação com sacada e vista para o Rio Madeira.
No local, a população ainda terá acesso a uma pista de caminhada, estacionamento para mais de 200 carros, quiosques e exposição das locomotivas, segundo a prefeitura.
“É uma área que vai ser muito visitada, foi pensada justamente para isso. O galpão 1 e 2 serão direcionados para um projeto de resgate daqueles materiais que foram utilizados na estada de ferro para que a população tenha conhecimento, visite, desfrute”, disse Dimas Maintinguer, diretor de operações da Santo Antônio Energia.
Estrada de Ferro Madeira Mamoré em Porto Velho em dezembro de 2020, após obras
Rede Amazônica/Reprodução
Apesar de estar praticamente pronto, o espaço ainda não está aberto para a população, e isso é por dois motivos: alguns itens da parte estrutural e da parte externa do complexo serão finalizados e o processo de licitação para a escolha da empresa que irá administrar a área ainda será aberto.
“Nós acreditamos que o prazo de 90 a 120 dias no máximo é absolutamente razoável, principalmente porque nós estamos dependendo ainda da finalização de uma das construtoras que trabalharam aqui nesse projeto. E também nós estamos dando start no processo de concessionamento desse espaço, então uma empresa ou uma pessoa física, vão participar de um chamamento público e a partir daí vai ser feita a escolha dessa pessoa ou empresa que vai fazer a gestão de todo esse espaço”, explicou Hildon Chaves, prefeito de Porto Velho.
VÍDEOS: mais recentes do G1 Rondônia
Adicionar aos favoritos o Link permanente.