Pai procura por filha, neta e genro após temporal em SC


Família mora em Presidente Getúlio. Segundo pai, último contato foi feito 19h50 de quarta-feira (16). Família procura por três pessoas desaparecidas durante o temporal em Presidente Getúlio
Arquivo Pessoal/ Carlos Krieser
O fazendeiro Carlos Krieser, de 53 anos, busca desde quarta-feira (16) informações sobre a filha, Carla Luana Krieser, a neta, Tayná Alves de Lima Krieser e o genro, Valdemiro Alves de Lima.
A família mora em Presidente Getúlio, uma das cidades da região do Vale do Itajaí mais atingidas pelo temporal. O município teve nove mortes, segundo boletim da Defesa Civil das 17h. Oito pessoas estão desaparecidas. Também há desabrigados e desalojados. A enxurrada levou carros e lama e causou destruição.
Imagem mostra município de Presidente Getúlio nesta quinta-feira (17), após enxurrada
Prefeitura de Presidente Getúlio/Divulgação
Temporal em SC: Defesa Civil confirma 12 mortes no Vale do Itajaí
FOTOS: Chuva causa mortes e destruição em SC
Procura
Segundo Carlos Krieser, o último contato da filha aconteceu por ligação telefônica as 19:50h de quarta e desde então busca informações sobre a família.
“Nós não sabemos muita coisa de lá, só sabemos que no local onde ela mora deu muita enchente e enxurrada e desde ontem não falamos com ela mais[…] Ela só falou que ia chover muito lá, que estava dando umas trovoadas e depois acho que ficaram sem internet ou luz .”
Carlos, que é morador de Alfredo Wagner, na Grande Florianópolis, disse que a família mora em um lugar alto e a preocupação é com as ocorrências de deslizamento de terra.
“Nós queremos saber o que está acontecendo por lá, o que aconteceu com eles. Nós não temos notícias, não temos informação… ninguém fala nada […] Desde ontem ,nós estamos bem preocupados, não sabemos o que está acontecendo. Só estamos vendo os vídeos aqui e tá muito feio por lá.”
Ao menos 11 municípios tiveram estragos em Santa Catarina por causa do temporal. Porém, a Defesa Civil afirmou que a destruição de estradas e prejuízos na comunicação dos municípios dificultam o levantamento de informações e confirmação de danos. Em Presidente Getúlio, a prefeitura encaminhou à Defesa Civil um decreto municipal de calamidade pública. Rio do Sul encaminhou de situação de emergência.
Moradores contam como foi o temporal
Pâmela Carolina Ramos, de 18 anos, disse que foi acordada pela mãe às 3h com a notícia da enchente. Ao sair de casa, a moradora afirmou que a rua já estava completamente alagada.
Moradora conta que a cidade está em choque com os estragos que o temporal causou em Presidente Getúlio.
Maurício Cattani/NSC TV
“A primeira coisa que eu pensei foi no local onde trabalho. A gente chegou lá e já não tinha mais nada, todos os carros estavam flutuando, todos os carros ficaram submersos. Não sobrou nada. A gente vê a desgraça na cidade, realmente, como aconteceu e aconteceu do nada. Está todo mundo em choque.”
O estudante Vinicius Oliveira, de 20 anos, contou que viu muitas pessoas perdendo carros e móveis durante a enxurrada.
Morador de Presidente Getúlio conta como foram as primeiras horas depois da enxurrada que causou estrago na cidade
Maurício Cattani/NSC TV
“Foi muito assustador. Tivemos que sair no meio da chuva e estava muito forte. […] Desde ontem à noite, estamos na luta para tentar tirar tudo, limpar tudo e foi bem complicado.”
Resumo
ao menos 12 mortos no Vale do Itajaí, sendo 9 em Presidente Getúlio, 2 em Rio do Sul e 1 em Ibirama
ao menos 11 cidades da região registraram alagamentos e deslizamentos
há 8 desaparecidos
bombeiros receberam mais de 100 chamados por causa da chuva
em 12 horas choveu 125 milímetros, segundo a Defesa Civil
VÍDEOS: Chuva deixa mortos e causa estragos em SC
Veja outras notícias do estado no G1 SC.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.