Parte do comércio não essencial descumpre as regras de retorno à fase vermelha e abre em Itapetininga


Lojas de roupas e de eletrodomésticos abriram na região central da cidade, apesar de o estado estar na fase vermelha. Governo de São Paulo informou que notifica as prefeituras que não seguem as determinações do plano. Parte do comércio não essencial ficou aberto na Rua Campos Sales, no centro de Itapetininga
TV TEM/Reprodução
Parte do comércio não essencial abriu as portas neste sábado (26) em Itapetininga (SP). Essa decisão desobedece às normas impostas pelo Governo de São Paulo para frear o avanço da pandemia do novo coronavírus em todo o estado.
Com caráter imediato e temporário, o estado foi classificado na fase vermelha do Plano São Paulo entre os dias 25 e 27 de dezembro. O mesmo vai acontecer entre 1º e 3 de janeiro.
Nestes seis dias específicos, o atendimento presencial foi proibido em shoppings, lojas, concessionárias, escritórios, bares, restaurantes, academias, salões de beleza e estabelecimentos de eventos culturais. Farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, lavanderias e serviços de hotelaria estão liberados.
Em Itapetininga, essa norma não tem sido obedecida por boa parte dos lojistas. Neste sábado, na Rua Doutor Campos Sales, vários comércios não essenciais foram abertos.
O movimento de pessoas caminhando pela calçada do corredor comercial também foi intenso. Pela manhã, era difícil encontrar uma vaga para estacionar o carro na rua.
A mesma situação aconteceu em um shopping da cidade. Algumas lojas com serviços não essenciais também funcionaram normalmente um dia após o Natal.
Respeito ao Plano São Paulo
Por meio de nota, o Governo de São Paulo diz esperar que os municípios respeitem a classificação do Plano São Paulo.
“A Secretaria de Desenvolvimento Regional dialoga e notifica as prefeituras que não seguem as determinações do plano. Para o enfrentamento efetivo da pandemia, que já provocou a morte de 45.808 pessoas no estado, é fundamental o esforço conjunto de prefeituras, estado e sociedade.”
A Prefeitura de Itapetininga foi questionada sobre a abertura do comércio não essencial. Até a publicação desta reportagem, o Governo Municipal não havia se manifestado sobre o assunto.
Associação comercial
A Associação Comercial de Itapetininga informou, por meio de nota, seguir todos os protocolos e determinações do Governo do Estado de São Paulo e da prefeitura.
“No que tange a abertura do comércio, nossa entidade não tem o poder de coibir, autuar ou mesmo fiscalizar as empresas que não estão seguindo as regras.”
Segundo a associação, a entidade busca orientar os associados para que sigam as medidas de prevenção contra o coronavírus. “Prezando sempre pela segurança dos consumidores.”
VÍDEOS: mais assistidos da região nos últimos 7 dias
Veja mais notícias no G1 Itapetininga e Região
Adicionar aos favoritos o Link permanente.