Pela terceira vez, SP não consegue comprar seringas para vacina contra Covid-19

Após dois dias de negociação, fracassou o terceiro pregão realizado pelo estado de São Paulo para adquirir 50 milhões de agulhas e seringas para vacinação contra a Covid-19.

Assim como nas edições anteriores, os preços ofertados ficaram acima do referencial, que não foi divulgado, mas leva em conta valores praticados em compras anteriores.

Durante o pregão, distribuidores apontaram dificuldades para atender ao prazo de entrega definido pelo governo, de 30 dias. O setor afirma que sofre com falta de estoque e insumos em meio a uma corrida pela compra de seringas pelos estados.

Um dos participantes chegou a apresentar preço aceitável para as seringas, de R$ 0,18 por unidade, mas acabou inabilitado por falta de documentação. A maior proposta foi de R$ 4.

Ao final do certame, foi avisado aos participantes que será realizado novo pregão.

O governo de SP afirma ter adquirido no início do semestre 11 milhões de seringas para imunização. A primeira etapa do plano de vacinação anunciada pelo governo do estado prevê a imunização de 9 milhões de pessoas, com 18 milhões de doses de vacina a partir de 25 de janeiro.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.