Por que Lewandowski é o favorito para vencer o prêmio The Best, da Fifa

O destino de Robert Lewandowski parecia já selado em fevereiro de 2018. Ligado como possível novo reforço do Real Madrid, o atacante do Bayern de Munique formalizou o rompimento com o empresário polonês Cezary Kucharski, que o representava desde o início da carreira, para um acordo com o israelense Pini Zahavi, um dos agentes mais influentes no mercado europeu. A transferência era só questão de tempo.

“Realmente, houve, sim, uma questão com meus empresários, porque pensei em sair. Era como se eu estivesse no Bayern por uma temporada e não tivesse crédito algum, mas agora meu coração está novamente aqui”, disse Lewandowski, poucos meses depois, em entrevista ao jornal alemão Bild.

A escolha improvável do polonês, pela permanência, agora pode premiar o jogador, principal favorito à conquista do prêmio The Best, da Fifa, que será entregue em cerimônia virtual nesta quinta-feira, 17, a partir das 15h (de Brasília), ao melhor da temporada. Também concorrem com ele o argentino Lionel Messi, do Barcelona, e o português Cristiano Ronaldo, da Juventus, que dominaram o prêmio na última década.

Chuva de gols e temporada perfeita

Lewa foi o rosto de um Bayern implacável e avassalador na temporada 2019/2020. Na conquista da Bundesliga, marcou 34 gols em 31 partidas, sendo eleito o principal jogador da competição. O clube alemão chegou à marca história de 100 gols.

O atacante também construiu credenciais invejáveis na Liga dos Campeões, com a artilharia isolada do principal torneio europeu, com 15 gols. A temporada perfeita totalizou: 47 jogos, 55 gols, dez assistências e três troféus.

“O segredo é sempre melhorar, ser o melhor e, ainda sim, melhorar. Não importa quantos gols e títulos eu já conquistei, sempre quero ser melhor, mais artilheiro e fazer mais gols”, disse, em entrevista ao site da Bundesliga.

Fim da polarização e volta da Alemanha

Lewandowski e o brasileiro Philippe CoutinhoStuart Franklin/Bongarts/Getty Images

A temporada do polonês pôs fim, justamente, a uma polarização de artilharias entre Messi e Ronaldo, que desde 2008 alternaram quase todas as premiações individuais, entre elas o posto de maior goleador de cada edição da Liga dos Campeões. A marca de 15 gols foi tão boa que ficou a apenas dois de igualar Cristiano Ronaldo como a melhor em uma só edição, alcançada pelo português na temporada 2013/14. O campeonato teve menos jogos, devido a pandemia da Covid-19, e Lewa ficou de fora de uma partida.

Vista como uma das principais ligas da Europa, a Bundesliga saiu de cena nos últimos anos como fornecedora de melhores do mundo. Desde a criação do Fifa The Best, em 2016, após o fim da parceria com a revista France Football para o prêmio em conjunto com o Bola de Ouro, jamais houve um representante de clube alemão entre os finalistas, com a maior parte indicados sempre vindos de La Liga (Messi, Ronaldo, Griezmann, Modric, Neymar). A última vez de um clube alemão conseguiu foi em 2014, com Manuel Neuer como finalista, terminando como terceiro colocado na eleição. No ano anterior, o francês Franck Ribery alcançou o mesmo desempenho.

A artilharia do polonês na Liga dos Campeões encerrou um hiato de 38 anos do Bayern sem formar um goleador na competição, desde o alemão Dieter Hoeness, na então Copa Europeia, na temporada 1981/82. Os outros artilheiros do Bayern foram os também alemães Karl-Heinz Rummenigge e Gerd Müller, que conseguiu o feito por quatro vezes.

Clube dos ‘trintões’: A Fifa escolhe o melhor jogador do mundo desde 1991, quando o alemão Lothar Matthaus, então com 30 anos, foi eleito enquanto jogador da Inter de Milão. Desde então, de 29 vencedores, 22 tinham idade inferior, ou seja, dificilmente um jogador com idade superior conseguiu chegar a conquista: Zidane (em 2003, com 31 anos), Cannavaro (em 2006, com 33 anos), Cristiano Ronaldo (em 2016 e 2017, com 31 e 32 anos), Modric (em 2018, com 33 anos) e Messi (em 2019, com 32 anos). Se vencer, Lewandowski, 32 anos, entra para o restrito grupo de jogadores.

Outros indicados: Arrascaeta concorre ao Puskás

Arrascaeta, do FlamengoDavid Ramos – FIFA/Getty Images

O único representante brasileiro na premiação é Alisson Becker. O jogador de 28 anos do Liverpool disputa o prêmio de melhor goleiro contra o alemão Manuel Neuer, do Bayern de Munique, e o esloveno Jan Oblak, do Atlético de Madri.

Um clube brasileiro terá a chance de sair com uma láurea do The Best. O golaço de bicicleta do uruguaio Giorgian de Arrascaeta na vitória do Flamengo sobre o Ceará por 3 a 0, no Campeonato Brasileiro do ano passado, concorre ao prêmio Puskás, que seleciona o gol mais bonito do ano. Os adversários são Heung-min Son, do Tottenham, e Luis Suárez, hoje no Atlético de Madri, mas que entrou na disputa com um gol de calcanhar pelo Barcelona (assista aos gols clicando nos nomes dos jogadores).

Na categoria de melhor jogadora, a dinamarquesa Pernille Harder, recém-contratada pelo Chelsea, aparece como favorita.

Continua após a publicidade

Confira todos os indicados ao prêmio The Best:

Melhor jogadora feminina

Lucy Bronze (Inglaterra/Olympique Lyonnais/Manchester City)
Pernille Harder (Dinamarca/Wolfsburg/Chelsea)
Wendie Renard (França/Olympique Lyonnais)

Melhor jogador masculino

Cristiano Ronaldo (Portugal/Juventus)
Lionel Messi (Argentina/Barcelona)
Robert Lewandowski (Polônia/Bayern de Munique)

Melhor goleira

Sarah Bouhaddi (França/Olympique Lyonnais)
Christiane Endler (Chile/Paris Saint-Germain)
Alyssa Naeher (Estados Unidos/Chicago Red Stars)

Melhor goleiro

Alisson Becker (Brasil/Liverpool)
Manuel Neuer (Alemanha/Bayern München)
Jan Oblak (Eslovênia/Atlético de Madri)

Melhor técnico do futebol feminino

Emma Hayes (Inglaterra/Chelsea)
Jean-Luc Vasseur (França/Olympique Lyonnais)
Sarina Wiegman (Holanda/seleção holandesa)

Melhor técnico do futebol masculino

Marcelo Bielsa (Argentina/Leeds United)
Hans-Dieter Flick (Alemanha/Bayern München)
Jürgen Klopp (Alemanha/Liverpool)

Prêmio Puskás

Giorgian De Arrascaeta (URU) – Ceará x Flamengo [Brasileirão – Brasil] (25 de agosto 2019)
Heung-min Son (COR) – Tottenham x Burnley [Premier League – Inglaterra] (7 de dezembro de 2019)
Luis Suárez (URU) – Barcelona x Mallorca [LaLiga – Espanha] (7 de dezembro de 2019)

Assine DAZN | 30 dias grátis para curtir os maiores craques do futebol mundial ao vivo e quando quiser!

Continua após a publicidade

Adicionar aos favoritos o Link permanente.