Prefeitura de BH abre licitação para novas obras na Av. Vilarinho, uma das mais castigadas pelas enchentes na cidade


Em dois anos, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) fez três anúncios de intervenções na região. Desta vez, tratam-se de obras do sistema de drenagem em córregos que margeiam a avenida. Enchentes são comuns Avenida Vilarinho, em Belo Horizonte.
Lucas Franco/TV Globo
Três meses após anunciar novas obras para conter as enchentes na Avenida Vilarinho e na Rua Dr. Álvaro Camargo, na Região de Venda Nova, a Prefeitura de Belo Horizonte publicou licitação para contratação de obras do sistema de drenagem. A previsão é que elas aconteçam nos córregos Vilarinho, Nado e Ribeirão Isidoro para a implantação dos reservatórios Vilarinho 2 e Nado 1.
As obras fazem parte de um convênio assinado com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 152 milhões. As propostas das empresas interessadas serão julgadas até o dia 25 de janeiro de 2021. O prazo de execução é de 36 meses.
A Avenida Vilarinho é uma das mais castigadas pelas chuvas na cidade. Ela dá acesso às regiões Norte e de Venda Nova, a segunda mais populosa da capital.
Três anúncios de obras em dois anos
Córrego Vilarinho transborda e invade estação de ônibus do Move na Região de Venda Nova.
Wilson Vital/Arquivo pessoal
Esta obra foi a terceira anunciada pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) em dois anos. Ela foi divulgada em setembro deste ano.
Em 2018, após as mortes de uma jovem, arrastada pela enxurrada, e de mãe e filha, afogadas dentro do carro, o prefeito Alexandre Kalil anunciou obras para evitar as enchentes na Avenida Vilarinho. Quase um ano depois, a proposta que previa túneis para solucionar enchentes foi descartada, atrasando as intervenções em nove meses.
Um mês após as tempestades de janeiro de 2020, que devastaram grande parte da cidade, uma outra obra foi anunciada. Uma caixa de captação está sendo construída no encontro das avenidas Vilarinho, Álvaro Camargos e Marçon Ribeiro. O valor da obra está estimado em R$ 10,5 milhões.
Ela vai ocupar uma área de 2.800 m² e terá quatro metros de profundidade. A ideia é que a água da chuva que vem da superfície passe a cair dentro dessa estrutura, que vai funcionar como uma piscina com capacidade para 10 milhões de litros de água. Ainda não deve ficar pronta para as chuvas de 2021.
De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), uma terceira obra está mais avançada. Trata-se de uma bacia de contenção no córrego Lareira, afluente do córrego do Nado, na mesma região, também responsável pelos alagamentos. A previsão é que ela fique pronta ano que vem. Cerca de R$ 40 milhões estão sendo investidos com recursos repassados pelo Programa de Aceleração do Crescimento e contrapartida do Fundo Municipal de Saneamento.
Relembre os últimos acontecimentos na Avenida Vilarinho
Dia 16 de novembro de 2018: mãe e filha morrem afogadas dentro do caro na Vilarinho
Dia 16 de novembro de 2018: prefeito Alexandre Kalil assume responsabilidades e diz que obras serão feitas
Dia 20 de novembro de 2018: Prefeitura de Belo Horizonte promete começar em 2019 obras que evitem inundações em pontos críticos da cidade
Dia 19 de dezembro de 2018: Prefeitura de Belo Horizonte anuncia construção de dois túneis para solucionar alagamentos na Av. Vilarinho
Dia 17 de outubro de 2019: Belo Horizonte segue à espera de obras nos três pontos com maior risco de inundações
Dia 30 de outubro de 2019: Tempestades voltam a atingir Belo Horizonte e novas enchentes são registradas na Vilarinho
Dia 31 de outubro de 2019: Prefeito admite que errou e projeto de construção de túneis é revogado
Dia 23 de janeiro de 2020: Piores chuvas já registradas em Belo Horizonte causam estragos na Vilarinho
Dia 13 de fevereiro de 2020: Prefeitura de Belo Horizonte anuncia obras para Avenida Vilarinho, na região de Venda Nova
Adicionar aos favoritos o Link permanente.