Primeira pastora de MT está em estado grave em UTI de hospital em Cuiabá com Covid-19


A filha conta que durante o procedimento não houve intercorrências, a pressão se manteve sem uso de drogas, a diurese também. Mas houve piora geral do quadro em vários aspectos. Gisela Guth de Araújo
Arquivo Pessoal
A primeira pastora de Mato Grosso, Gisela Guth de Araújo, está internada em estado grave em um hospital de Cuiabá com Covid-19. Segundo informações da filha dela, Lyz Araújo, na madrugada desta sexta-feira (11) ela teve piora no quadro respiratório, os índices glicêmicos, pressão arterial e o quadro infeccioso. A pastora está em coma.
De acordo com a família, a pastora foi internada no dia 28 de novembro em um hospital em Sorriso, a 423 km de Cuiabá. Ela estava na cidade participando de um seminário. Após a piora no quadro de saúde, foi transferida para a capital, em estado grave.
Gisela Guth de Araújo apresenta comorbidades como cardiopatia, diabetes, hipertensão, já teve embolia pulmonar e trata há um ano de um pequeno tumor no seio.
A família acredita no total restabelecimento dela e diz que a vontade de Deus será feita.
A filha conta que durante o procedimento não houve intercorrências, a pressão se manteve sem uso de drogas, a diurese também. Mas houve piora geral do quadro em vários aspectos. O procedimento não trouxe a melhora respiratória esperada. Os exames de rim tiveram uma piora importante também.
Quando realizada a traqueostomia, será possível a retirada de algumas drogas que podem estar fazendo mal ao rim. Alguns parâmetros indicam que existe uma infecção bacteriana sobreposta ao quadro dela, então será ampliado o uso de antibióticos. O quadro é grave, portanto a programação é fazer a traqueostomia, ampliar antibióticos e controlar o dano do rim da melhor forma.
Gisela disputou o Senado nas eleições de 2006.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.