PSB ‘recomenda’ a deputados do partido que não apoiem Arthur Lira para presidente da Câmara

Candidato do Progressistas à Presidência da Câmara conta com o apoio do governo Bolsonaro. Antes da decisão da Executiva, maioria pretendia apoiar Lira, informou Blog do Camarotti. O Diretório Nacional do PSB decidiu nesta sexta-feira (11) “recomendar” aos deputados federais do partido que não apoiem Arthur Lira (PP-AL) na disputa pela presidência da Câmara ou qualquer outro candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro.
Um dos principais articuladores do “Centrão”, Lira é um dos candidatos à sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e conta com o apoio do governo.
O colunista do G1 e da GloboNews Gerson Camarotti informou que, dos 31 deputados do PSB, 18 pretendiam apoiar a candidatura de Lira.
O voto para presidente da Câmara é secreto, e a resolução do PSB não informa se haverá punição em caso de um deputado do partido apoiar Lira. O G1 procurou o partido e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.
“Partido de oposição não pode apoiar candidato do governo. É preciso preservar a independência da Câmara e proteger o Brasil de Bolsonaro”, disse o líder do partido na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ).
Segundo Molon, os deputados fizeram uma primeira reunião e manifestaram as preferências na disputa. Ainda de acordo com ele, ficou decidido na ocasião que “se prepararia um documento para ser apresentado aos candidatos à presidência e que os mesmos seriam ouvidos pela bancada”.
Aliado de Bolsonaro, Arthur Lira lança candidatura à presidência da Câmara
Formação de blocos
Os partidos políticos podem se juntar em blocos na disputa pelo comando da Câmara. A formação influencia, por exemplo, a definição sobre qual legenda vai ocupar os cargos da Mesa Diretora e as presidências das comissões permanentes.
De olho na eleição, em fevereiro, seis partidos já anunciaram a formação de um bloco: DEM, PSL, MDB, PSDB, Cidadania e PV. Juntas, as legendas somam 147 deputados.
Rodrigo Maia comanda a Câmara desde julho de 2016 e não pode disputar a reeleição. Segundo o presidente da Câmara, a ideia é buscar um sucessor que atue com independência em relação ao governo federal.
Íntegra
Leia a íntegra da resolução aprovada pelo Diretório Nacional do PSB:
RESOLUÇÃO DN nº 001/2020
O Diretório Nacional do Partido Socialista Brasileiro-PSB, reunido virtualmente na data de hoje, aprova a presente resolução por unanimidade e
RESOLVE:
Fixar com muita clareza a postura oposicionista do nosso Partido ao Governo Bolsonaro e recomenda à nossa brava Bancada Federal que reafirme a posição do Partido, não examinando a hipótese de apoio à candidatura do Deputado Arthur Lira, a Presidência da Câmara Federal, ou a qualquer candidatura oriunda do pleito do Palácio do Planalto.
Brasília-DF, 11 de dezembro de 2020.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.