Relaxamento nos cuidados contra a Covid-19 faz procura por máscaras cair em lojas e ateliês


Itens que chegaram a ser vendidos por R$ 10 agora caíram pela metade do preço. Muitas pessoas insistem em não usar a proteção, mas médica lembra que a pandemia ainda não acabou. Relaxamento nos cuidados contra a Covid-19 faz procura por máscaras cair
O decreto que tornou obrigatório o uso de máscaras em Palmas tem mais de sete meses, mas é comum encontrar gente sem o item de segurança pelas ruas da cidade. Nem mesmo a possibilidade de ser multado em R$ 80 incentiva o uso da proteção. Uma prova disso é que procura pelas máscaras vem caindo desde março.
“Hoje em dia a procura pela máscara não está tão grande. Acho que as pessoas estão brincando com a Covid. Acaba que às vezes na porta aqui a gente tem que barrar clientes”, disse Mara Dayana, supervisora de uma farmácia em Palmas.
Uma queda nas vendas que derruba também o valor das máscaras. No início da pandemia, o item fabricado de tecido era vendido por até R$ 10. Agora, por esse preço dá para comprar duas.
Em outubro o Procon percorreu nove farmácias e Palmas. Na época encontrou a caixa com 50 máscaras descartáveis sendo vendidas por até R$ 100. Hoje, nessa farmácia na região sul da cidade, o mesmo produto esta sendo comercializado pela metade do preço.
Não é difícil encontrar pessoas sem máscaras nas ruas de Palmas
Reprodução/ TV Anhanguera
De uma hora para outra a costureira Joyce Souza teve que confeccionar máscaras a todo vapor. Para dar conta dos pedidos ela tinha que trabalhar o dia inteiro. De maio até junho, eram cerca de 60 unidades por dia. Hoje, a situação é outra:
“Agora, como todo mundo já tem a sua máscara a produção caiu. Caiu porque agora é sob encomenda que você compra a máscara, a partir do momento que você não tem a necessidade de ter aquela obrigatória, hoje você está buscando conforto”, disse a costureira Joyce Souza.
Mesmo que haja um desinteresse ou um descuido por parte da população, a médica Thiara Lessa lembra que a pandemia não acabou e ainda não é hora de abandonar a máscara.
“A gente tá vendo que está começando se traçar o que pode ser uma segunda onda, então é muito importante que a gente reforce para as pessoas que ainda não passou. A gente está cansado, mas a vacina está cada dia mais perto. Então a gente tem sim, que continuar usando a máscara”, comentou.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.