Rio volta ao estágio de mobilização após temporal que provocou diversos transtornos


Cidade ficou sob estágio de atenção por cerca de 12 horas por causa da forte chuva registrada no sábado (25). Diversos bairros da capital e de cidades da região metropolitana ficaram alagados. Reflexo da chuva forte na noite de sexta-feira: bolsões d’água que ainda na manhã de sábado (25) podiam ser vistos na Avenida Brasil, nas imediações da Rodoviária Novo Rio
Divulgação/Centro de Operações Rio
O município do Rio voltou, no começo da manhã deste sábado (26) ao estágio de mobilização após ser afastado o risco de novos temporais. A cidade ficou sob estágio de atenção por cerca de 12 horas devido à forte chuva, que provocou diversos transtornos, como alagamentos e quedas de árvores.
Segundo o Centro de Operações da prefeitura, o Estágio de Mobilização é o segundo nível em uma escala de cinco e significa que há riscos de ocorrências de alto impacto na cidade.
VÍDEOS: Rio entra em estágio de atenção por causa da chuva
De acordo com o sistema Alerta Rio, o sábado vai ser de céu nublado com alguns períodos de claro durante a manhã. No entanto, há previsão de novos temporais entre a tarde e a noite, com pancadas de chuva com intensidade de moderada a forte, que podem vir com raios e ventos fortes. A temperatura está em elevação, com mínima prevista de 19ºC e máxima de 31ºC.
Transtornos por causa da chuva forte
No começo da manhã deste sábado ainda havia reflexos do temporal da noite anterior. Bolsões d’água que ainda na manhã de sábado podem ser vistos na Avenida Brasil, nas imediações da Rodoviária Novo Rio, por exemplo.
De acordo com a prefeitura, foram acionadas 38 sirenes em 24 das 103 comunidades do Rio na noite de sexta-feira por causa do temporal. Choveu forte em vários bairros, com raios e trovoadas.
A cidade entrou em estágio de atenção por volta das 18h30. Cerca de uma hora e meia depois, a Avenida Niemeyer, que liga o Leblon a São Conrado, na Zona Sul, foi interditada nos dois sentidos. A medida foi para atender aos protocolos de segurança definidos pela Geo-Rio. A via ficou fechada ao tráfego de veículos por cerca de nove meses depois que um deslizamento de terra, no ano passado, deixou duas pessoas mortas.
Diversos bairros, de várias regiões da cidade, ficaram com as ruas alagadas como o Catete e o Jardim Botânico, na Zona Sul, e a Barra da Tijuca, na Zona Oeste.
Assista às notícias mais vistas no G1 RJ na última semana:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.