São Paulo retoma obras de monotrilho até Congonhas nesta sexta

As obras do monotrilho da Linha 17 – Ouro do Metrô foram retomadas pelo governador João Doria. A conclusão da obra chegou a ser anunciada para a Copa do Mundo de 2014, mas nenhum trecho foi entregue. Dessa vez, o governo de São Paulo garante que não haverá atrasos e tampouco judicialização. “Não vemos razão para ter qualquer outro tipo de adversidade de ordem jurídica ao longo desse período. Então, tudo indica que teremos o prazo cumprido e até dezembro de 2022 a obra do monotrilho da Linha Ouro estará sendo entregue a população do Estado de São Paulo.”, disse Doria.

Questionado sobre o valor dos serviços terem subido de R$ 3 bilhões para R$ 4,5 bilhões, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, respondeu apenas pela atual gestão. “Não nos cabe questionar o motivo da a divisão que fora realizada no passado. Foi um planejamento feito de acordo com o desenvolvimento desse projeto. Quando nós chegamos em janeiro de 2019, encontramos uma obra paralisada da Linha 17 – Ouro –cujo novo projeto nós pudéssemos reincidir, retomar, foi realizado.”

Serão entregues oito estações, além de um centro esportivo comunitário que funcionará 24 horas por dia e a maior ciclovia urbana da América Latina. “A extensão da ciclovia do novo Rio Pinheiro terá mais 3,3km até a sua continuidade. Com isso, passaremos a ter uma ciclovia de aproximadamente 23km de extensão”, disse Doria. O trecho em construção terá quase oito quilômetros de extensão. Um dos planos principais será ligar o Aeroporto de Congonhas ao transporte sobre trilhos da capital. A principal rota de Congonhas é a ponte aérea São Paulo – Rio de Janeiro. São mais de 100 voos por dia. Sendo uma das mais movimentadas do mundo, essa ligação vai facilitar a vida de muita gente. Cerca de 1,7 mil funcionários retomaram os trabalhos a partir de hoje.

*Com informações da repórter Mônica Simões

Adicionar aos favoritos o Link permanente.