Segunda-feira, 14 de dezembro


Boa noite. Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado. A vacinação contra a Covid-19 começa nos Estados Unidos e no Canadá. Em meio à euforia com o início da campanha, os EUA atingem a triste marca de 300 mil vidas perdidas por causa da doença. No Brasil, a Anvisa diz que a liberação para uso emergencial de imunizante pode levar até dez dias. No Judiciário, o ministro Edson Fachin, do STF, suspende a alíquota zero para a importação de revólveres e pistolas, e a ministra Carmén Lúcia dá prazo de 24 horas para que governo e Abin expliquem supostos relatórios para ajudar a defesa de Flávio Bolsonaro no caso das “rachadinhas”. A segunda-feira ainda teve um eclipse solar que fez o dia virar noite em alguns países da América do Sul.
Imunização
VÍDEO: Enfermeira é a primeira imunizada com vacina contra Covid da Pfizer-BioNTech nos EUA
Onze meses após o primeiro caso de Covid-19 ser registrado nos Estados Unidos, Sandra Lindsay, uma enfermeira da cidade de Long Island, em Nova York, foi a primeira americana a receber a vacina contra a doença desenvolvida pela Pfizer e BioNTech. É o início da maior campanha de vacinação da história: a imunização acontece em 145 pontos do país. Em um contraste com a esperança, os EUA vivem os piores dias em números de casos e mortes pelo coronavírus — nesta segunda (14), atingiram a marca de 300 mil óbitos.
Reino Unido identifica mutação no vírus que poderia explicar aumento de casos
Sputnik V mostrou eficácia de 91,4% nos testes finais, diz Rússia
Singapura aprova vacina da Pfizer e BioNTech
Coronavírus: a vida vai voltar ao normal após a vacina?
Enquanto isso, no vizinho Canadá, Anita Quidangen, uma assistente de um asilo médico na cidade de Toronto, foi a primeira a receber o imunizante Pfizer/BioNTech. Houve cerca de 13,5 mil mortes por Covid-19 no país, e a maioria delas aconteceu em asilos. Segundo o primeiro-ministro Justin Trudeau, além dos idosos, os funcionários desses estabelecimentos terão prioridade na campanha de imunização.
➖ Vacinação no Brasil
Instituto Butantan adia envio de resultados da CoronaVac à Anvisa
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que a análise de pedidos para uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 será feita em um prazo de até 10 dias. Em nota, o órgão anunciou que ainda não recebeu nenhuma solicitação de empresas, e que vai trabalhar nas semanas de Natal e do ano novo.
Webstories: entenda o plano nacional de vacinação
Andréia Sadi: Pressionado, Pazuello planeja conversas com governadores por regiões
Ronaldo Caiado diz que Doria usa vacina para ter apoio em 2022
Também nesta segunda, o governo de São Paulo anunciou que mudou a estratégia em relação à CoronaVac — produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. O envio dos resultados dos testes da fase 3 será adiado. Com isso, no lugar de pedir o registro emergencial, o governo do estado vai solicitar a permissão definitiva à Anvisa.
O comentarista Valdo Cruz analisa o plano de vacinação no país: ‘Governo chegou atrasado e desgovernado.’
Valdo Cruz: “Governo chegou atrasado e desgovernado” às fases de imunização contra Covid
Aglomerações na pandemia
Aglomeração no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim nesta segunda-feira (14).
Reprodução/TV Globo
Cenas de filas extensas foram registradas na manhã desta segunda (14) no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro. Mesmo com certa organização, as fitas colocadas para separar os passageiros não tinham muito distanciamento, o que acabou provocando aglomeração — cenário propício à disseminação do coronavírus. Em São Paulo, no Aeroporto de Cumbica, passageiros também formaram longas filas para fazer o check-in e despachar as bagagens. Segundo a GRU Airport, o motivo foi o excesso de movimento.
Festas e shows no Rio reúnem milhares; vídeos mostram multidão
Réveillon no Rio: MPF tenta barrar venda de ingressos na praia
SP: a 10 dias do Natal, ruas do Brás são tomadas por consumidores
De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou 526 novas mortes pela Covid, chegando ao total de 181.945 óbitos. Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 6.929.409 brasileiros já tiveram ou têm o coronavírus, com 27.419 desses registrados no último dia. Dezoito federações e o Distrito Federal apresentaram alta na média móvel de mortes. Veja a situação no seu estado.
Cientistas escrevem ‘carta de Natal’ cobrando empenho no combate à pandemia
Por que as pessoas se aglomeram mesmo sabendo dos riscos? Psicólogo explica
Internada com Covid, Nicette Bruno piora e está sob ‘cuidados intensivos’
Paulinho, vocalista do Roupa Nova, morre no Rio
Caso das ‘rachadinhas’
A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República prestem informações, em 24 horas , sobre supostos relatórios produzidos para orientar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso das ‘rachadinhas’. Segundo reportagem da revista ‘Época’, a Abin produziu ao menos dois relatórios para orientar tentativa de anulação do caso Queiroz. Cármen Lúcia afirma que o Tribunal tem entendimentos consolidados que proíbem o uso de órgãos públicos para fins pessoais.
Educação
Escolas públicas podem perder quase R$ 16 bilhões do Fundeb, caso Senado aprove repasses
Thiago Gadelha
As escolas públicas poderão perder quase R$ 16 bilhões do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) caso o Senado aprove a inclusão de repasses para instituições filantrópicas e religiosas. A estimativa foi feita pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação e Fineduca. Aprovado na quinta (10) pela Câmara dos Deputados, o texto-base que regulamenta o fundo da educação básica deve ser votado ainda nesta semana pelos senadores. A regra atual vence em 31 de dezembro.
Prouni 2021 abrirá inscrições em 12 de janeiro e usará nota do Enem 2019
Compra de armas
Fachin suspende alíquota zero para importação de revólveres e pistolas
Reprodução/Globo
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a alíquota zero para a importação de revólveres e pistolas. A isenção tinha sido definida na última semana pela Câmara de Comércio Exterior (Camex), vinculada ao Ministério da Economia, mas só passaria a valer no próximo dia 1º de janeiro. Com a suspensão, fica mantido o imposto de importação atual, que é de 20% sobre o valor da arma. Fachin também determinou que a decisão individual — que atende a um pedido do PSB — seja submetida à análise do plenário da Corte. O advogado Rafael Carneiro, que assinou a ação, afirmou que o decreto colocava em risco a segurança da sociedade.
“O Supremo, mais uma vez, age com celeridade para preservar os valores da nossa Constituição Federal. Essa resolução colocava em risco a segurança da coletividade, ao facilitar a inserção de armas no mercado”, disse o advogado Rafael Carneiro.
Bug no Google
Google diz que instabilidade nos serviços foi resolvida, após milhares de usuários relatarem pane
Mike Blake/Reuters/Arquivo
A segunda-feira começou com milhares de usuários do Brasil e de outros países relatando dificuldades para acessar os serviços do Google, como Gmail e YouTube. A falha foi por volta das 8h40, e pouco antes das 10h a empresa disse que a instabilidade tinha sido resolvida. A gigante da tecnologia alega que houve “problema de gestão interna da cota de armazenamento”. Veja por que você deve se preparar para quedas em serviços online.
📊 Economia
4,35%: os economistas do mercado financeiro elevaram a estimativa de inflação para 2020 pela 18ª semana seguida. Até então, a previsão de alta era de 4,21%. A expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) segue acima da meta central de 4%, mas dentro do intervalo de tolerância — de 2,5% a 5,5%. Os dados fazem parte do boletim de mercado conhecido como relatório Focus, divulgado nesta segunda pelo Banco Central (BC).
O ano que escapou a todas as previsões: veja o que se esperava para a economia em 2020 e o que de fato aconteceu
Vitória democrata
Delegado Clifford Levine mostra cédula ao votar pelo Colégio Eleitoral em Joe Biden, durante reunião nesta segunda-feira (14) em Harrisburg, Pensilvânia, no dia da confirmação do resultado das eleições dos EUA
Commonwealth Media Services/Handout via Reuters
O Colégio Eleitoral confirmou a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. Os 538 eleitores dos 50 estados e do Distrito de Columbia designados a votar conforme os resultados das urnas em cada unidade federativa depositaram publicamente seus votos. As cédulas serão enviadas até 23 de dezembro para a capital Washington, onde serão formalmente recebidas e contadas em uma solenidade no Congresso norte-americano. Leia as próximas etapas até a posse do democrata, que acontecerá em 20 de janeiro.
Procurador-geral dos EUA William Barr irá deixar o cargo, anuncia Trump
Sandra Cohen: ‘Doutora Jill Biden’, sim senhor
A Boa do Dia 🌞
Eclipse solar parcial é visto na América do Sul
Alguns moradores da América do Sul foram presenteados nesta segunda (14) com um eclipse solar. O escurecimento total do astro pode ser visto no Chile e na Argentina. Já no Sul e Sudeste do Brasil, o fenômeno foi parcialmente visível. Telescópios do Observatório Municipal de Campinas registraram o momento. Esse tipo de eclipse acontece quando o Sol, a Terra e a Lua se alinham de uma forma que acaba impedindo que a luz solar chegue ao nosso planeta. Veja fotos.
O Assunto 🎧
Adicionar aos favoritos o Link permanente.