Serra do Curral, símbolo de Belo Horizonte, é ameaçada pela mineração e ocupação irregular


O MG2 traz esta semana uma série de reportagens especiais sobre as ameças sofridas por este patrimônio natural. Parque da Serra do Curral, em Belo Horizonte.
Breno Pataro / Acervo PBH / Divulgação
O patrimônio natural da Serra do Curral foi escolhido pelos moradores como símbolo de Belo Horizonte em 1998. Mais de 20 anos depois, a Serra ainda é ameaçada pela mineração e pela ocupação desordenada.
O MG2 apresenta esta semana uma série de reportagens sobre as ameaças à Serra do Curral.
Em Nova Lima, cidade vizinha, o cenário ainda é mais preocupante. Há um buraco deixado pela antiga Mina de Águas Claras com mais de 120 metros de profundidade. A Serra do Curral também está devastada na Região do Taquaril, entre Belo Horizonte e Sabará.
“Acho que a Serra toda pode desparecer se a gente não começar proteger ela de verdade. O paredão que a gente vê lá do centro é frágil, ele está desmoronando”, disse Arthur Nicolato, do “Movimento Mexeu Com a Serra do Curral Mexeu Comigo”.
São 14 Km de Serra, que passam por Nova Lima, Belo Horizonte e Sabará. Rica em minério de ferro, ela começou a ser explorada nos anos 50. O lado de Belo Horizonte foi tombado pelo Iphan desde 1990. Agora, o estado pretende estender o tombamento em defesa da paisagem cultural.
A Unesco classificou a Serra do Espinhaço, complexo de morros onde fica a Serra do Curral, como área “prioritária para conservação das riquezas naturais e culturais existentes no planeta”. Dela, brotam 16 cursos d’água que abastecem a Bacia do Rio das Velhas, responsável pelo abastecimento de parte da Grande BH.
Mas a mineração e ocupação desordenada ameaçam esta riqueza.
O Orizonti, Instituto de Saúde e Longevidade, mostrado na reportagem, afirmou que a construção dna Serra do Curral afirmou que a construção cumpriu todas as determinações dos órgãos executivos e da prefeitura.
A instituição afirma que o Orizonti é um projeto sustentável, que o empreendimento está integrado à paisagem da Serra do Curral.
O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), informou que a mineração é uma atividade localizada e pontual, que tem prazo para terminar, compromissos de preservação a cumprir e que os impactos são atenuados ao longo do tempo. O Ibram informou ainda que a atividade proporciona benefícios socioeconômicos, além de preservação ambiental.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.