Sessão de cinema adaptada para pessoa com autismo é aprovada na Câmara de Uberlândia


Proposta dos vereadores Leandro Neves e Ronaldo Tannus prevê que cinemas reservem pelo menos uma sessão por mês destinada a pessoas com Transtorno do Espectro Autista. Sessões de cinema adaptadas a pessoas com TEA em Uberlândia deverão ter público reduzido
Fabiana Figueiredo/G1
A Câmara de Uberlândia aprovou nesta sexta-feira (11) Projeto de Lei Ordinária, que prevê realização de sessões de cinema adaptadas a pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). O projeto assinado pelos vereadores Leandro Neves (PSD) e Ronaldo Tannus (PL) foi aprovada em segunda discussão por maioria simples durante reunião remota.
Agora, o texto segue para avaliação do prefeito Odelmo Leão (PP), que pode sancionar ou vetar o projeto. O G1 entrou em contato com os cinemas da cidade, mas não houve retorno até a última atualização da reportagem.
De acordo com a proposta, os cinemas de Uberlândia deverão reservar pelo menos uma sessão por mês para pessoas com autismo, como forma de inclusão social. Nas sessões destinadas a este público, não deverá ser exibida publicidade comercial, as luzes deverão ficar parcialmente acesas, e o som terá de ser reduzido.
O público dentro das salas também deverá ser reduzido e os familiares terão acesso irrestrito ao local, ou seja, poderão entrar e sair sempre que necessário. A intenção das medidas é garantir a melhoria de habilidades sociais, comunicativas, adaptativas e organizacionais, deixando os autistas mais à vontade.
“A presença da família com a pessoa que possui TEA é de suma importância, já que eles são treinados e acostumados na convivência com esse autista, sendo que esse distúrbio pode causar também muita aflição a esses familiares”, disse Leandro Neves.
Ainda segundo o projeto, caso seja sancionado pelo prefeito, a lei entrará em vigor em 2021, assim que a abertura dos cinemas estiver regularizada pós pandemia da Covid-19.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.