Surfista que provocou acidente que matou sargento da Marinha é liberado após audiência de custódia no Rio


Felipe Cesarano vai responder em liberdade. O exame de perícia apontou que a quantidade de álcool no sangue indicava que ele estava embriagado. Ele afirmou que estava em uma reunião com amigos pouco antes da colisão. O surfista de ondas grandes Felipe Cesarano vai responder em liberdade após provocar o acidente que terminou com a morte de um sargento da Marinha, Diego Gomes da Silva, na Zona Sul do Rio nesta quarta-feira (16). A decisão foi tomada numa audiência de custódia nesta quinta-feira (17).
Felipe Cesarano foi preso nesta quarta-feira
Reprodução/Instagram
Cesarano foi preso em flagrante na manhã desta quarta-feira (16) e o exame de perícia apontou que ele estava embriagado. Veja detalhes mais abaixo na reportagem.
Também nesta quinta, a Polícia Civil disse vai buscar informações sobre a festa onde estava o surfista antes da colisão.
“Gordo”, como o surfista é conhecido, disse aos policiais ter participado de uma festa pouco antes do acidente – o exame de perícia apontou que a quantidade de álcool no sangue indicava que ele estava embriagado no momento da colisão.
Laudo do exame de alcoolemia do surfista, que matou sargento da Marinha em acidente, diz que ele ria e falava de forma repetitiva e confusa
“Ele estaria numa reunião com amigos, onde estava havendo um grande consumo de bebidas e drogas. A investigação quer descobrir se isso é verdade ou não. Onde seria essa reunião, quem teria participado, se alguém estava promovendo esse evento, se ele de fato estava presente nessa festa e se realmente houve o consumo dessas substâncias horas antes dele matar o militar da Marinha no trânsito”, disse o delegado da 15ª DP (Gávea), Daniel Rosa.
Acidente ao perder controle do carro
Local do acidente onde morreu o sargento do Marinha (carro escuro é o dele e atrás o carro do surfista)
Reprodução/TV Globo
O atleta dirigia o seu carro na Autoestrada Lagoa-Barra, sentido Zona Sul, quando causou o acidente. Segundo testemunhas, ele perdeu o controle do veículo, atravessou o canteiro central e bateu de frente com carro do sargento, que vinha em sentido contrário.
A vítima, que tinha 36 anos e estava de serviço, morreu na hora.
A Marinha informou que está prestando todo apoio à família do sargento. Ele será enterrado às 13h desta sexta-feira (18) no Cemitério Jardim da Saudade, em Paciência, Zona Oeste do Rio.
O RJ1 não conseguiu entrar em contato com os advogados do surfista.
Risos durante o exame
O laudo da análise do exame de alcoolemia feito no surfista de ondas grandes Felipe Cesarano revelou que o atleta ria e falava de forma repetitiva e confusa durante o procedimento.
“Indagado refere que estava em uma boate por volta de 5h e que agora seriam sete horas e está no IML (Instituto Médico Legal), mas não sabe pra que. Ri durante o exame, fala de forma repetitiva, confusa, refere que teria tomado só cerveja. Não consegue realizar as manobras do exame neurológico de forma adequada (andar pé ante pé, fazer o quatro, dedo/nariz)”, diz o laudo.
Cesarano sofreu ferimentos leves e recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros ainda na pista. Ele foi preso em flagrante e vai responder por homicídio culposo de trânsito.
Após o acidente, Felipe foi encaminhado à central de flagrantes da 12ª DP (Copacabana), onde o caso foi registrado, e de lá, seguiu para o presídio de Bangu. A investigação será concluída pela 15ª DP.
Ondas grandes
Um dos maiores especialistas em ondas grandes do Brasil, Felipe Cesarano chegou a ter uma onda sua usada numa tomada de imagens do filme “Jurassic World” em 2018.
Conhecido em Nazaré (cidade de Portugal famosa por suas ondas gigantes), o carioca costuma surfar ao lado de estrelas da modalidade, como Pedro Scooby.
Cesarano já concorreu ao Oscar de ondas gigantes da WSL. Após a prisão, Cesarano deletou a sua conta na rede social Instagram.
Nota da Polícia Civil:
O caso foi registrado na 12ª DP (Copacabana), que autuou em flagrante o surfista pelo crime de homicídio provocado por embriaguez ao volante. O exame de alcoolemia deu resultado positivo para embriaguez. O corpo da vítima, um militar da Marinha, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) do Centro. As investigações vão prosseguir na 15ª DP (Gávea).
VÍDEOS: Os mais assistidos no G1 nos últimos dias
Adicionar aos favoritos o Link permanente.