Suspeito de matar ex-namorada e mãe dela ficará preso por tempo indeterminado, decide Justiça do DF


Josimar Benedito de Paiva foi detido em flagrante, na quinta-feira (10). Corpos das vítimas foram encontrados em casa na região do Arapoanga, em Planaltina. Josimar Benedito de Paiva é suspeito de assassinar a ex-companheira e a ex-sogra, em Planaltina, no DF
Arquivo pessoal
A Justiça do Distrito Federal decidiu, neste sábado (12), manter Josimar Benedito de Paiva preso por tempo indeterminado. Ele é suspeito de matar a ex-namorada Giane Cristina Alexandre, de 36 anos, e a mãe dela, Maria Madalena Cordeiro Neto, de 65 anos.
Os corpos das vítimas foram encontrados na quinta-feira (10), em uma casa da quadra 8 da região do Arapoanga, em Planaltina. Os policiais chegaram ao local depois que o filho de Giane, de 6 anos, pediu ajuda a vizinhos (relembre abaixo).
Após matar companheira a facadas, homem tenta agredir policiais e é baleado no DF
A decisão de transformar a prisão em preventiva é do juiz Frederico Ernesto Cardoso Maciel. Durante a audiência de custódia, o magistrado lembrou que a autoria do crime “se mostra incontestável diante dos depoimentos colhidos”.
“A gravidade concreta dos fatos é certa. Com efeito, o autuado já vinha de algum modo planejando o crime e acabou por praticá-lo contra mulher e mãe, dentro da residência dela, e ainda na presença de outros familiares, gerando terror desnecessário”, diz a decisão.
Giane Cristina Alexandre e Maria Madalena Cordeiro Neto foram mortas em Planaltina, no DF
Arquivo pessoal
O crime
Segundo a Polícia Civil, Giane Cristina Alexandre foi sufocada com uma fronha. A mãe dela, Maria Madalena Cordeiro Neto, de 65 anos, foi esganada, de acordo com a investigação.
Em coletiva de imprensa, o delegado Veluziano Castro informou que, na tarde de quarta-feira (9), Josimar foi até a casa da ex-companheira para tentar uma reconciliação. Ao chegar no imóvel, ele discutiu com Maria Madalena e empurrou a idosa.
“O filho de Giane Cristina estava assistindo televisão. Nesse momento, ele [Josimar] enrolou uma blusa na cabeça e simulou um assaltou”, disse o delegado.
Polícia elucida duplo feminicídio em Planaltina
Conforme o investigador, o suspeito amarrou a ex-sogra e colocou uma fita adesiva em sua boca. Ele, então, teria ficado à espera da ex-companheira.
“Ao entrar, Giane viu a mãe amarrada e um homem com a cabeça coberta, acreditando ser um assalto”, disse o delegado. Segundo o policial, o suspeito então amarrou Giane e a levou para o quarto.
No cômodo, ele tirou a camisa da cabeça e se apresentou para a ex. Josimar colocou a fronha na cabeça de Giane para que ela não gritasse e saiu para pegar fotos, com o objetivo de sensibilizá-la. Porém, ele disse que, quando voltou, a mulher já estava morta.
Ainda de acordo com o delegado, Josimar disse que colocou uma venda nos olhos da criança e a obrigou a ficar em um carro que estava na garagem. A polícia apurou que o suspeito ameaçou o menino, dizendo que agrediria a mãe dele caso não obedecesse aos comandos.
“Ele volta e mata a sogra esganada. Depois, retornou no veículo e entregou ao menino o celular da mãe, falando que, quando o despertador tocasse, às 5h, era para pedir socorro”, disse o investigador.
Como e onde denunciar violência contra mulheres?
Fachada da Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (DEAM II)
SSP-DF/Divulgação
Em meio à pandemia ao novo coronavírus, a Secretaria de Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP) tem canais de atendimento que funcionam 24 horas. As denúncias e registros de ocorrências podem ser feitos pelos seguintes meios:
Telefone 197
Telefone 190
E-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br
Whatsapp: (61) 98626-1197
Delegacias – que são consideradas serviço essencial – continuam funcionando normalmente. Trinta delas atendem em regime de plantão ininterrupto de 24h.
O DF tem duas Delegacias Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), na Asa Sul e em Ceilândia, mas os casos podem ser denunciados em qualquer unidade.
O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), também recebe denúncias e acompanha os inquéritos policiais, auxiliando no pedido de medida protetiva à Justiça.
Em casos de flagrante, qualquer pessoa pode pedir o socorro da polícia, seja testemunha ou vítima.
Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam)
Endereço: EQS 204/205, Asa Sul, Brasília
Telefones: (61) 3207-6195 e (61) 3207-6212
Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (Deam II)
Endereço: QNM 2, Conjunto G, Área Especial, Ceilândia Centro
Telefone: (61) 3207-7391
Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)
Endereço: Eixo Monumental, Praça do Buriti, Lote 2, Sala 144, Sede do MPDFT
Telefones: (61) 3343-6086 e (61) 3343-9625
Prevenção Orientada à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
Contato: 3190-5291
Central de Atendimento à Mulher do Governo Federal
Contato: 180
Monitor da Violência: veja todos os vídeos
Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.