TCE-RO pede ao DER apresentação de cronograma de recuperação e solidez das pontes sobre o córrego Jacu da Vala em até 30 dias


De imediato, foi determinada a fiscalização de auditores no local para verificar a situação relativa ao incêndio na ponte de madeira e aos problemas relativos à solidez da ponte de concreto. Pontes dão acesso às comunidades Nova Aliança, Calderita, Agrovila Rio Verde e São Carlos em Porto Velho. As medidas que devem ser tomadas pelo Departamento Estadual de Estradas, Transportes e Serviços Públicos (DER) para garantir o retorno da trafegabilidade na ponte sobre o córrego Jacu da Vala, na RO-005, foram discutidas em reunião entre o órgão, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RO) e a equipe da Secretaria-Geral de Controle Externo (SGCE) na última semana.
Segundo o TCE-RO, as pontes que dão acesso às comunidades Nova Aliança, Calderita, Agrovila Rio Verde e São Carlos em Porto Velho, devem passar por fiscalização de auditores para verificar a situação relativa ao incêndio na ponte de madeira e aos problemas relativos à solidez da ponte de concreto.
Orçada em R$ 3,2 milhões, essa ponte de concreto está com as obras paralisadas.
Reprodução/Governo de Rondônia
A ponte de concreto, embora já se encontre pronta, ainda tem pendência relativa à construção das cabeceiras, obra que seria de responsabilidade do DER.
Durante a reunião, o TCE-RO ressaltou a necessidade do DER entregar em até 30 dias, um cronograma de ações visando a avaliação da solidez do projeto da construção da nova ponte de concreto e a recuperação da ponte de madeira para garantir a segurança na trafegabilidade.
Moradores se uniram para completar uma ponte inacabada e, assim, garantir o tráfego de veículos na RO-005
Reprodução/Redes sociais
Adicionar aos favoritos o Link permanente.