Terminal Hidroviário de Santarém deve ficar pronto no primeiro semestre de 2021, diz CPH


De acordo com o presidente da Companhia de Portos e Hidrovias (CPH) Abraão Benassuly, 81% das obras já foram executadas. Terminal Hidroviário de Santarém está com 85% das obras concluídas
Agência Pará/Divulgação
Em visita às obras do Terminal Hidroviário de Passageiros e Cargas de Santarém, oeste do Pará, na tarde desta quinta-feira (17), o presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH), Abraão Benassuly disse que o terminal deve ser concluído no primeiro semestre de 2021.
“O cronograma das obras está em dia. Hoje estamos com 85% das obras concluídas e nossa expectativa é poder entregar o terminal hidroviário de Santarém em junho de 2021. A população de Santarém pode se preparar para ganhar esse presente no dia do aniversário da cidade, que é dia 22 de junho. Com a entrega do terminal, vamos fomentar o turismo e a geração de empregos, assim como a integração do Baixo Amazonas por meio do modal hidroviário, a partir de Santarém. É uma obra de excelente qualidade e que vai mudar a vida da população”, destacou Benassuly.
No momento, os operários trabalham na pavimentação do terminal, pintura, instalações elétricas, assentamento de porcelanato, montagem da estrutura da rampas metálicas de acesso aos flutuantes, além da finalização das rampas e nos acabamentos em geral.
O terminal terá 3,6 mil metros quadrados de área construída, 16 guichês para venda de bilhetes, guarda-volumes, sistema de climatização, banheiros masculino, feminino e para pessoas com deficiência, farmácia, três lanchonetes e restaurante. A sala de embarque vai contar com 1.205 cadeiras e rede wifi gratuito para os usuários.
Diogo Marques, engenheiro da CPH, Abraão Benassuly, presidente da CPH, e Henderson Pinto, secretário regional do oeste do Pará
Agência Pará/Divulgação
Haverá, ainda, espaços para instalação de lojas e quiosques, e salas para órgãos de segurança e justiça, como Polícia Militar, Conselho Tutelar e Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Pará (Arcon). Já o terminal de cargas terá um galpão com mais de 6 mil metros quadrados. A construção do terminal também representa a criação de postos de trabalhos, com a geração de 700 empregos diretos e 150 indiretos na região.
Para auxiliar no embarque e desembarque de passageiros, o espaço terá rampa metálica biarticulada, passarela coberta em concreto, e flutuante com oito fingers, para atraque das embarcações. Na área externa, o terminal vai dispor de estacionamento com 5,8 mil metros quadrados e vagas para carros, motocicletas e bicicletas, além de pontos para táxis e ônibus.
Também participaram da visita ao terminal o engenheiro da CPH, Diogo Marques e o secretário de Integração Regional do Oeste do Estado, Henderson Pinto.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.