Três mortos em temporais em SC são identificados

Três das 14 pessoas que morreram após os temporais que castigaram o Alto Vale do Itajaí, entre a última quarta-feira (16) e quinta (17), já foram identificadas. Além das fortes chuvas, houve registro de alagamentos e deslizamentos. Pelo menos três cidades já registram vítimas fatais: Presidente Getúlio, Rio do Sul e Ibirama.

Praça ficou coberta de lama após temporal e deslizamentos em SC

Três mortos em temporais em SC são identificados – Foto: Divulgação/Facebook/ND

Segundo o IGP (Instituto Geral de Perícias), até às 18h30 desta quinta-feira (17), haviam sido registradas 11 mortes em Presidente Getúlio, mas apenas três pessoas foram identificadas.

Confira quem são as vítimas dos temporais e deslizamentos em SC:

  • Pamela Miranda, 19 anos, natural de Blumenau;
  • Francieli Hamm Wiese, de 34 anos, natural de Ituporanga;
  • Uma criança, que não teve a identificação divulgada.
Pamela Tais Miranda, de 19 anos, foi identificada na noite desta quinta-feira (17) - Reprodução/Facebook/ND
1
2

Pamela Tais Miranda, de 19 anos, foi identificada na noite desta quinta-feira (17) – Reprodução/Facebook/ND

Francielli Hamm Wiese, de 34 anos, é uma das vítimas dos temporais que atingiram SC - Reprodução/Facebook/ND
2
2

Francielli Hamm Wiese, de 34 anos, é uma das vítimas dos temporais que atingiram SC – Reprodução/Facebook/ND

Além disso, foi registrada uma morte em Ibirama e outras duas pessoas morreram em Rio do Sul. As vítimas encontradas nessas cidades ainda não foram identificadas.

Identificação das vítimas continuará com força-tarefa

Conforme a Prefeitura de Presidente Getúlio, a última atualização, realizada por volta das 20h desta quinta-feira (17), aponta que ao menos sete pessoas seguem desaparecidas.

A identificação dos corpos está sendo feita a partir das digitais, coletadas pelos papiloscopistas, e cujos dados são comparados com o banco de dados do IGP.

Além disso, o IGP está fazendo atendimento aos familiares no ginásio de Esportes Pereirão, com o apoio da Secretaria de Saúde do município, com psicólogos e assistentes sociais.

Equipes do IGP de Rio do Sul, Blumenau, Lages e Curitibanos foram mobilizadas para prestar apoio. Entre os profissionais envolvidos na ação estão médicos legistas, auxiliares de medicina legal, auxiliares criminalísticos, peritos criminais, papiloscopistas e ainda servidores do setor de antropologia para o reconhecimento dos corpos.

Conforme a Defesa Civil, são cerca de 400 famílias ou 1.600 desabrigados e desalojados. Segundo o IBGE, o município conta com 16.474 moradores, ou seja, quase 10% da população está fora de casa por conta da enxurrada.

Nas redes sociais, a prefeitura informou que o Ginásio Municipal de Esportes (Pereirão) e o Salão Paroquial da cidade estão funcionando como abrigos. A Escola Municipal Tancredo Neves, no bairro Pinheiro também está disponível para receber vítimas. Quem necessitar de ajuda, pode se dirigir a um dos locais.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.