Vacinação contra Covid-19 no Paraná deve começar em março, diz Ratinho Junior


Segundo governador, esta data segue o Plano Nacional de Imunização e depende ainda da negociação do governo federal com laboratórios que fabricarão os imunizantes e das liberações da Anvisa. Ratinho Junior disse que estado tem 11 milhões de seringas compradas para aplicação das vacinas contra Covid-19
Giuliano Gomes/PR Press
O governador do Paraná, Ratinho Junior, afirmou nesta sexta-feira (11) a vacinação contra o a Covid-19 no Paraná deve começar em março.
“Acreditamos que a partir de março deve ter volume suficiente para vacinar uma boa parte da população do Brasil, e se enquadra o nosso estado, para começar a atender as pessoas mais vulneráveis”, afirmou Ratinho Junior.
Segundo o governador, a data ainda depende das negociações que estão em andamento entre o governo federal e os laboratórios que estão desenvolvendo as vacinas, e as liberações da Anvisa para aplicação dos imunizantes.
Ratinho afirmou que o cronograma segue o que foi definido pelo governo federal no Plano Nacional de Imunização (PNI).
O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, prevê que a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca tenha o registro aprovado pela Anvisa no fim de fevereiro.
Levando em consideração o uso emergencial das vacinas para profissionais de saúde, o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, disse que estes trabalhadores no Paraná podem ser vacinados mais cedo, ainda no começo de fevereiro.
Compra de doses e insumos
O governador do Paraná afirmou que confia no fornecimento de doses pelo governo federal, e que acredita que não será necessário usar os R$ 200 milhões previstos pela a Lei Orçamentária Anual de 2021 para a compra de imunizantes.
“Acredito que a condução do Ministério da Saúde de falar com vários laboratórios e conforme vai tendo essa fabricação mundial, de fornecimento, é provável que a gente não tenha a necessidade de fazer essa compra”, disse.
De acordo com o governador, o estado tem se preparado para ter insumos suficientes para a aplicação das doses quando elas estiverem disponíveis.
De acordo com o governo, o estado tem 11 milhões de seringas para usar na imunização e abriu registro de preço para adquirir outras 16 milhões de unidades.
O governo também informou que tem um processo licitatório de R$ 22 milhões em andamento para aquisição de equipamentos como máscaras, luvas, gorros, aventais e algodões.
Segundo o secretário Beto Preto, existem 1.850 salas de vacinação no Paraná, mas que este número pode ser ampliado caso seja necessário realizar a vacinação “extramuros”.
Câmaras frias
O plano estadual prevê a compra de câmaras frias para armazenamento das doses com recursos que devem ser repassados pelo Ministério da Saúde e a licitação está prevista para acontecer até março.
O estado precisa destes equipamentos porque o imunizante produzido pelos laboratórios Pfizer e BioNTech, por exemplo, que começou a ser aplicado no Reino Unido, precisam ficar a -70º. Já a Coronavac, do laboratório chinês Sinovac, tem que ser mantida entre 2º e 8º.
Segundo o plano estadual, há cerca de 50 câmaras frias previstas para serem entregues no estado nas próximas semanas, e freezers e equipamentos de ar condicionado já foram adquiridos.
Até fevereiro, o governo estadual prevê a aquisição de outras 110 câmaras frias para 98 municípios com até 100 mil habitantes.
Segundo o governo, estão em aberto processos para aquisição de contêineres e caminhões refrigerados para armazenamento e transporte das doses.
Projeto na Alep
Na quarta-feira (9), começou a tramitar na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) um projeto para impor diretrizes para a vacinação no estado.
Segundo o projeto, o governo deve formular um plano próprio de vacinação, priorizar regiões e municípios com maior incidência da doença e garantir seringas e agulhas para aplicação dos imunizantes.
O projeto também propõe que o governo estadual realize campanhas de conscientização sobre a vacinação, inclusive para desmentir informações falsas sobre a vacina.
VÍDEOS: Vacina do novo coronavírus no Paraná
Veja mais notícias da região em G1 Paraná
Adicionar aos favoritos o Link permanente.