Vendas de Natal crescem 8% nos supermercados do RS mesmo com a pandemia, diz entidade


Mudanças nos hábitos de consumo e auxílio emergencial são razões apontadas pela Agas. Calor ajudou a alavancar vendas de bebidas, um dos carros-chefes do setor. Bebidas impulsionaram vendas de Natal dos supermercados gaúchos
Agas/Divulgação
As vendas dos supermercados do Rio Grande do Sul registraram um crescimento de 8% em relação ao Natal do ano passado, segundo levantamento da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) divulgado nesta sexta-feira (25) pelo presidente da entidade, Antônio Longo.
O desempenho foi impulsionado pelas vendas de bebidas, pelo auxílio-emergencial do governo federal e pela segurança de comprar alimentos e presentes em um mesmo lugar, avalia a entidade.
“Os refrigerantes e cervejas foram os grandes destaques em vendas, devido às altas temperaturas dos últimos dias, com um incremento médio de 15% nas vendas”, registra Longo.
Com as restrições impostas pela pandemia, consumidores gaúchos visitaram as cerca de 5 cinco mil lojas de supermercados em todo o estado, nos últimos dias, para uma celebração de Natal mais comedida.
“Um grupo que passava o Natal entre 15 pessoas e adquiria uma única ave para a ceia, neste ano dividiu-se, comprando mais de uma ave, sobretudo as mais baratas. Além disso, com menos pessoas na ceia, o consumidor muitas vezes permitiu-se adquirir produtos de maior valor agregado, já que estes itens foram consumidos em quantidades menores”, observa Longo.
De acordo com o dirigente, o movimento maior foi registrado sobretudo nos cinco anteriores à véspera do Natal. Segundo Longo, a intenção de comemorar, ainda que com limitações, ajudou o setor.
“Foi um ano de sobrevivência para todos. O Natal desperta um sentimento de gratidão pela saúde e pelo convívio com pessoas queridas. Por isso, ficou muito evidente o desejo de celebração entre os consumidores, ainda que em grupos menores e com todas as precauções”, observa.
O presidente da Agas destaca o crescimento na procura por produtos de higiene como álcool em gel, álcool líquido e máscaras no mês de dezembro. Além disso, conforme o presidente da Agas, os gaúchos estiveram atentos aos preços, adequando a ceia às promoções e possibilidades encontradas nas lojas.
Os panetones, outro item típico do período, com preços muito similares aos do ano passado, também tiveram venda representativa. Entre os presentes, opções como kits de cervejas especiais, bombons, vinhos e brinquedos foram destaques.
“Nestes itens, em meio à pandemia, sublinha-se a possibilidade de adquirir os presentes no mesmo local dos alimentos para a ceia. Esta foi a grande vantagem dos supermercados”, analisa o presidente da Agas.
Para a semana do Ano Novo, além dos espumantes, os supermercados apostam na comercialização de itens típicos como lentilha, carne suína, sobremesas e outras bebidas. “O crescimento das vendas deverá ser similar, até pela projeção climática de tempo bom”, conclui Longo.
Veja os destaques do RBS Notícias:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.