Vinícola do Oeste de SC conquista registro no Ministério da Agricultura

A Debiasi Vinícola e Cachaçaria, da Linha Samburá, interior de Ipuaçu, no Oeste catarinense, recebeu o registro do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) para produção e engarrafamento de vinhos, cachaças e licores da marca Debiasi. A conquista marca a trajetória da família dedicada há quase quatro décadas na atividade. A propriedade recebe suporte do Programa de Consultorias de Inovação e Tecnologia do Sebrae (Sebraetec) desde 2017.

Empresa produz anualmente quatro mil litros de vinho. – Foto: MB Comunicação/Divulgação/ND

“Com nossos produtos devidamente registrados do Ministério da Agricultura teremos muitas oportunidades para expandir nossa área de atuação. Poderemos colocá-los nas prateleiras dos estabelecimentos de toda a região. Além disso, a aprovação traz mais segurança aos nossos clientes, que adquirem um produto fabricado conforme todas as normas exigidas e confirma o cuidado que sempre tivemos na produção”, enaltece a sócia-proprietária Clariane Roll Debiasi.

Atualmente, a empresa produz geleias, licores, cachaça, vinhos e, sazonalmente, açúcar mascavo e melado – Foto: MB Comunicação/Divulgação/ND

A família cultiva área de aproximadamente um hectare com as variedades de uva Niágara Branca e Rosada, Isabel e Bordô, escolhidas por se adaptarem melhor ao clima da região e por terem uma boa aceitação para venda in natura. Trabalham na propriedade quatro pessoas. Atualmente, a empresa produz geleias, licores, cachaça, vinhos e, sazonalmente, açúcar mascavo e melado. De acordo com o sócio-proprietário André Debiasi, a produção anual é de 5 mil litros de cachaça e 4 mil litros de vinho, com projeção de aumento de 30% para 2021, conforme planejamento.

Trajetória

A história da empresa iniciou em 1983 quando José Hilton Debiasi começou a produzir cachaça e repassou seus conhecimentos às demais gerações. Em 2004, a família ingressou em mais um desafio com a plantação das videiras, a princípio apenas para comercializar uvas in natura, entretanto com o tempo surgiu a inspiração para produção de vinhos. Segundo Clariane, as primeiras garrafas foram para consumo próprio e para os amigos próximos, contudo a aceitação foi boa e a procura aumentou a cada ano.

André – o filho mais novo de José – saiu da propriedade no ano de 2000 e foi estudar em Xanxerê. Formou-se Técnico Agrícola e Administrador Rural e retornou em 2004. Uma década depois se casou com Clariane e resolveram viver no campo em busca de uma qualidade de vida melhor. Sua esposa fazia carreira em uma instituição financeira e em 2017 resolveu trocar radicalmente de profissão e fazer o que lhe deixava mais feliz. Os dois formados em Administração tinham o sonho de empreender e optaram por dedicar-se exclusivamente à empresa familiar.

Vinícola de Ipuaçu recebeu o registro do Mapa para produção e engarrafamento de vinhos, cachaças e licores da marca Debiasi – Foto: MB Comunicação/Divulgação/ND

Envolvidos pelo mundo dos vinhos e das cachaças decidiram em 2017 realizar os estudos de viabilidade do negócio, com um plano de negócios bem estruturado e análise de mercado. Diante dos resultados encontrados optaram em fazer da atividade iniciada pelo José um negócio no qual toda a família pudesse trabalhar junta, relembra Clariane, ao comentar que neste período procuraram a Epagri e o Sebrae/SC para buscar informações sobre os trâmites legais e técnicos de abertura da empresa.

“Sabíamos que as exigências para uma unidade mista de produção seriam muitas, mas com auxílio foi possível conseguirmos o registro no Mapa”, complementa.

Atuação Sebrae/SC

O consultor do Sebrae/SC e enólogo, Fábio Ricardo Ecco, acompanha a empresa desde 2017. No início as consultorias tecnológicas estiveram voltadas para aprimorar o processo produtivo das bebidas, processo de elaboração de um produto de qualidade e para ajustar a logística de venda.

“Depois, ingressamos com assuntos específicos para a indústria: layout de produção, construção dentro das normas sanitárias do Mapa e acompanhamento dos processos, além de elaboração dos Procedimentos Padrão de Higiene Operacional (PPHO), Boas Práticas de Fabricação (BPF) e Procedimento Operacional Padrão (POP)”, explicou ao comentar que também acompanhou a formulação dos produtos que foram registrados.

Para Clariane, a contribuição do Sebrae/SC foi fundamental para o crescimento da empresa.

“A entidade representada pelo enólogo Fábio Ecco, que é o responsável técnico de produção da empresa, teve atuação primordial para o processo de registro no MAPA. Esperamos que o Sebrae/SC continue apoiando o pequeno empreendedor. Somos muito gratos por todo o apoio que tivemos e continuamos recebendo. Empreender é uma jornada repleta de desafios, mas com a assistência certa e muito planejamento é possível tirar projetos do papel e fazer acontecer”, assinala a empresária.

O planejamento da empresa prevê a ampliação da produção a cada ano e o reconhecimento como uma das melhores vinícolas e cachaçarias da região oeste catarinense. Além disso, a empresa pretende ser reconhecida como um ponto turístico, por isso participa da IGR Grande Oeste (ConturOeste), que possui apoio do Sebrae/SC.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.