Você está cuidando da sua saúde com responsabilidade?


A AsQ, empresa referência em gestão em saúde suplementar, aposta em Atenção Primária à Saúde como proposta para um cuidado contínuo e preventivo A pandemia evidenciou alguns problemas que o setor da saúde já vinha há tempos anunciado: a necessidade de uma transformação no modelo do sistema de saúde implementado, e como os atendimentos em saúde são oferecidos. Está cada vez mais claro a urgência de apostar em um sistema que tenha foco no cuidado integral da pessoa, de maneira que o olhar esteja direcionado para a condição de saúde, para a promoção de hábitos de vida saudáveis e, consequentemente, para a ampliação do caminho para a sustentabilidade do sistema de saúde.
Por isso, a AsQ, empresa líder em gestão em saúde suplementar, vem apostando em novas diretrizes. Nem tudo é tão inédito assim. A Atenção Primária à Saúde é uma velha conhecida quando se fala em cuidado e prevenção, mas está na hora de o mercado lançar um novo olhar para esse modelo de atendimento. Você já conhece como funciona a Atenção Primária à Saúde (APS)?
A empresa, referência nacional em gestão em saúde suplementar, aposta no modelo de Atenção Primária à Saúde por acreditar que este auxilia na busca por resultados que beneficiem, ao mesmo tempo, a saúde dos beneficiários e a sustentabilidade do setor. O CEO da AsQ, André Machado Júnior, destaca os pontos que fazem com que a empresa aposte suas fichas neste modelo de atenção.
“Com certeza, promover a APS é uma forma de reduzir os custos para o sistema de saúde ao tempo que gera cuidado com foco na condição de saúde da população, entregando melhores resultados aos beneficiários. Quando usada como porta de entrada na saúde suplementar, a APS passa a atuar como coordenadora do sistema de saúde, ao realizar a navegação do paciente e o devido acompanhamento de sua linha de cuidado. Ter um médico de referência qualificado e uma equipe que promova o autocuidado, faz com que as pessoas recuperem a saúde e melhorem a qualidade de vida.”, explica em detalhes André Machado Júnior.
“Ter um médico de referência qualificado e uma equipe que promova o autocuidado, faz com que as pessoas recuperem a saúde e melhorem a qualidade de vida”, André Machado Júnior, CEO da AsQ.
Além disso, as Clínicas de APS oferecem atendimento com equipe multidisciplinar, atendimento ambulatorial avançado, coleta de exames, monitoramento dos pacientes e de seus tratamentos pelo concierge, acompanhamento de evolução nos processos de saúde ou doença do beneficiário. Acesso a teleatendimento com profissionais da saúde (médicos de família, enfermeiros, concierge, psicólogos e nutricionistas), telemonitoramento de crônicos e apoio no autocuidado, prontuário próprio com APP para o beneficiário e BI com indicadores para os gestores. As Clínicas de APS geridas pela AsQ fazem a gestão de saúde populacional com a pessoa no centro do cuidado.
O que a Organização Mundial de Saúde fala sobre APS
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o atendimento primário é capaz de resolver 80% das demandas por cuidados de saúde, além de reduzir em 17% as internações e em 29% a procura por serviços de urgência e emergência. “Ao oferecer atendimento primário, com médico de família, o modelo incentiva o engajamento de nossos usuários para um cuidado prolongado, em diferentes fases da vida, criando vínculo com a equipe especializada. Ao longo do tempo, essa relação mais próxima entre médico e paciente poderá ser notada por meio de resultados dos indicadores de acompanhamento à saúde e melhores desfechos clínicos.
Cuidado e prevenção
Quando se fala em prevenção e cuidado contínuo, como propõe a Atenção Primária à Saúde, direciona-se a coordenação de cuidado para que uma equipe de APS se relacione com os demais níveis de atenção à saúde para que a utilização dos recursos seja adequadamente coordenada pela equipe. Ou seja, cada vida atendida acaba por ganhar uma gestão em tratamento em saúde, pois o propósito é promover saúde e longevidade com qualidade.
Oportunidade de mercado
Com o modelo já consolidado no mercado e a qualidade reconhecida pela conquista de uma certificação alinhada ao padrão estabelecido em uma RN da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), inédita para a categoria, a AsQ acaba de iniciar a comercialização de franquias de clínicas de Atenção Primária à Saúde (APS). A companhia irá oferecer a oportunidade de investir no 8º maior mercado de saúde do mundo, que movimenta R$ 700 bilhões por ano no país, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Ministério da Saúde.
Ao adquirir a franquia, a AsQ auxilia na escolha do ponto comercial; oferece suporte na montagem da clínica, na contratação de colaboradores, em marketing, na gestão financeira; treinamentos; acompanha a performance da unidade franqueada; e realiza mentoria técnica e operacional, além de oferecer o sistema de prontuário eletrônico para utilização nas clínicas. Não é necessário ser do setor de saúde ou ter experiência na área para se tornar um franqueado.
O fundamento deste modelo de atenção à saúde, que está em ascensão no Brasil, é o cuidado baseado em valor. Nas clínicas de APS, a equipe acompanha, monitora e cuida de cada beneficiário, de acordo com a sua condição de saúde, respeitando fatores como a idade, gênero, condições físicas e doenças pré-existentes. A taxa de resolutividade pode ultrapassar 85%. Com esse formato, além de estimular a melhora na qualidade de vida, é possível contribuir com a sustentabilidade financeira do setor de saúde privado e com a economia do país, já que evitam desperdícios em saúde e o uso descoordenado, pois passam a cuidar da pessoa e não da queixa ou da doença.
Para adquirir uma franquia, o investidor pode entrar em contato pelo e-mail comercial@asq.com.br
Acompanhe o canal Saúde no G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.